Modernização da AM-010 causará redução nos preços de produtos para o consumidor

Um dos setores preparados para receber os benefícios da modernização da AM-010 é a produção rural no Amazonas. A expectativa para a reforma da rodovia, anunciada pelo governador Wilson Lima na última semana, resulta em mais segurança e melhores condições no escoamento de alimentos. Para o setor, aumentar a oferta na produção terá impacto direto na redução de preços na mesa do consumidor.

Ao menos sete municípios com ligação pela AM-010 terão suas atividades do setor primário aquecidas após a conclusão dos trabalhos na AM-010: Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Urucurituba, Silves, Itapiranga, Urucará e São Sebastião do Uatumã. Manaus é o maior mercado consumidor dos municípios.

De acordo com o secretário de Produção Rural do Amazonas, Petrúcio Magalhães, todos os produtores rurais destes municípios poderão ser alcançados com a reforma da rodovia, seja pela redução de custos logísticos ou até mesmo com a geração de mais empregos. Ele afirma que a nova AM-010 será um “corredor de escoamento”.

“É preciso melhorar o escoamento e garantir a comercialização desses produtos, seja o abacaxi de Novo Remanso, a pecuária que está crescendo aqui em Itacoatiara, a laranja de Rio Preto da Eva, a piscicultura, agricultura familiar como um todo. A produção de banana, de farinha, enfim, toda essa produção ela busca o mercado, principalmente de Manaus, que é um mercado muito grande, exigente e que precisa desses produtos para alimentar a população”, explicou o secretário.

O agricultor Rodolfo Martins, 64, vive no município de Rio Preto da Eva e tira o sustento por meio de um caminhão de frete para entrega de mercadorias em municípios vizinhos, a maioria ligado pela AM-010. Ele afirma que o veículo já passou por diversos reparos mecânicos pelas condições da rodovia, no entanto, as expectativas são as melhores.

“Dá uma felicidade tamanha. Imagina sair desse lugar bonito que nós estamos agora, pujante, abençoado por Deus e que eu vou administrar com o poder dele, para ficar melhor ainda saindo daqui chegando em Manaus em uma pista muito bem trabalhada. É muita felicidade. É um sonho realizado”, disse.

Modernização – As obras na AM-010 contemplam 250,4 quilômetros e vão gerar 10 mil empregos. Incluem a construção de um novo pavimento, implantação de acostamentos e novas sinalizações horizontal e vertical. A pista da rodovia será alargada e passará a ter 11 metros de largura. Serão construídos acostamentos de 1,5m de largura ao longo de toda extensão da obra, além de terceiras faixas em 27 pontos críticos de ultrapassagem.

Prefeitura e Suframa buscam soluções para problemas de drenagem no Distrito Industrial

 Foto: Osmar Neto / Seminf

No local, foram construídas edificações onde antes era uma área de vale, o que acabou prejudicando o escoamento das águas durante o período de chuvas e, como há várias empresas envolvidas, há a necessidade de um planejamento em conjunto. Segundo Marcos Rotta, o problema não foi enfrentado no passado e se estendeu por tempo demais, porém uma solução será construída envolvendo todos os interessados, o poder público e o setor privado.

“O prefeito David Almeida e eu não nos omitimos frente aos problemas e desafios da nossa cidade, mesmo que eles tenham sido negligenciados no passado, pois foi para isso que a população nos confiou a administração de Manaus. Hoje, nos reunimos para buscar uma solução definitiva para o problema de drenagem na rua Javari. A importante via sofre há anos com a falta de vazão das águas, o que prejudica os empreendimentos, porém a solução é complexa e precisa ser feita em conjunto com todos, poderes públicos e setor privado. Com diálogo, logo mais esse desafio será superado em nossa capital”, garantiu o vice-prefeito.

O general Algacir Polsin defendeu o diálogo entre a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), a prefeitura e as empresas. De acordo com ele, esse estreitamento nas relações tem trazido bons frutos para a cidade e para a economia da capital, sendo inclusive responsável pela retomada das obras de recuperação das vias do Distrito Industrial, que estavam paralisadas.

“A atual gestão da prefeitura, feita pelo prefeito David e pelo vice-prefeito Marcos Rotta, tem buscado o entendimento desde o começo. Há o diálogo aberto e franco, o que nos permitiu avançar em diversas frentes. A Suframa não pode solucionar este problema sozinha, mas vamos agir como facilitadores desse processo para que logo, em conjunto, todos cheguemos a um entendimento”, disse Polsin.

Para dar seguimento aos trabalhos, o vice-prefeito Marcos Rotta sugeriu a criação de uma força-tarefa formada pelas secretarias Municipais de Infraestrutura (Seminf), Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Procuradoria Geral do Município (PGM), Suframa e as empresas localizadas na rua que será alvo de projetos de engenharia.

Foto/Destaque: Lucas Silva/Secom 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email