Mobilidade vai atrair cem milhões de consumidores, aponta pesquisa

Mais de cem milhões de dispositivos móveis serão vendidos no mundo em 2007. A informação é da pesquisa ‘Paths to Opportunities with Windows Small Business’, desenvolvida pelo IDC (International Data Corporation) e foi reforçada durante o 3º eBusiness & Mobile Strategies Fórum, que aconteceu na semana passada, em São Paulo.

O fórum é maior evento da América Latina sobre mobilidade e apresentou as principais estratégias e tecnologias aplicadas pelas empresas brasileiras. O evento foi organizado pela Associação Brasileira de e-business, entidade pertencente a Febracorp (Federação Brasileira de Desenvolvimento Corporativo), e reuniu cerca de 400 executivos.

Roberto Lechuga, gerente de marketing do grupo MGI – empresa focada em soluções de mobilidade – apresentou em sua palestra a evolução desta prática e como ela tem contribuído para o aumento de produtividade, redução do custo de comunicação e erros operacionais. O executivo lembrou os números da pesquisa do IDC sobre as expectativas quanto a vendas mundiais de dispositivos móveis e também aproveitou para ressaltar o mercado nacional. No ano passado, o Brasil vendeu 232 mil smartphones e somente no primeiro trimestre de 2007 as vendas aumentaram 140%, segundo o IDC. “Dentre as soluções emergentes estão a comanda eletrônica, planejamento de safra, mapeamento de pragas, camareira eletrônica e o receptivo turístico, que identifica o turista por meio de foto, dados pessoais e cadastrais, local onde ele se encontra, seu próximo passeio, etc”, explicou.

Com mais de 1 milhão de revendedoras espalhadas por todo o país, a Avon realizou uma série de ações conjuntas com as áreas de negócio, promovendo a inclusão digital da força de vendas. Dentro deste investimento no canal, a Avon teve, em um ano, um aumento de 500% em relação aos pedidos eletrônicos. “A Avon cresceu no último ano a proporção de dois dígitos neste canal”, analisou Simone Okudi, gerente de Sistemas da Avon.

Com mais de 25 milhões de pessoas atendidas em um total de 368 municípios, a Sabesp desenvolveu o projeto Siges (Sistema de Gestão dos Serviços de Campo). Por meio de PDAs, o projeto permite ao profissional buscar endereços, realizar a coleta de dados contendo início, finalização e pausa dos serviços, registro fotográfico do local antes, durante e depois da realização do trabalho, além da comunicação de dados via wireless . “Um dos principais benefícios observados foi a facilidade de localização do serviço no campo, além da confiabilidade quanto às informações coletadas”, afirmou Wagner Manzatto, técnico em sistemas de saneamento da Sabesp.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email