Ministros indicam que o resultado final será proclamado, no mínimo, na segunda-feira

Os ministros indicaram que o resultado final será proclamado, no mínimo, na segunda-feira. Para o ministro Celso de Mello, o ritmo de discussões e da votação é de “maratona”.
O STF (Supremo Tribunal Federal) aceitou as denúncias de corrupção passiva e lavagem de dinheiro contra o deputado João Paulo Cunha (PT-SP). A Corte também aceitou a denúncia de corrupção ativa envolvendo o empresário Marcos Valério e seu sócio Cristiano Paz.
Cunha é o primeiro petista julgado na denúncia contra os 40 acusados de envolvimento no mensalão – esquema que financiava parlamentares do PT e da base aliada em troca de apoio político. “Quanto mais se lava dinheiro por aqui, mais o país fica sujo”, afirmou o ministro Carlos Ayres Britto, votando favoravelmente ao acolhimento da denúncia.
Por unanimidade, a Corte também aceitou a denúncia de corrupção ativa envolvendo o empresário Marcos Valério e seu sócio Cristiano Paz. No entanto, o Supremo rejeitou a acusação de corrupção ativa contra Rogério Tolentino, sócio de Valério.

Banco do Brasil

O STF também acolheu a denúncia de peculato, referente aos desvios da Visanet, contra o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email