Minas Gerais está no mapa do governo australiano

No dia 1º de setembro último, o governo australiano realizou importantes mudanças nas leis que governam o programa de imigração aos profissionais qualificados (conhecido pela sigla inglesa como programa GSM (General Skilled Migration). Uma delas favorecem os recém-graduados de engenharia da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).
Agora, os graduados e os pós-graduados de engenharia da UFMG tornam-se elegíveis a este novo visto australiano para entrada e permanência em qualquer região da Austrália por até 18 meses. E as vantagens continuam, já que o portador deste visto poderá trazer a família, estudar para aperfeiçoar seu inglês ou fazer qualquer outro curso de seu interesse, trabalhar em período integral ou somente fazer turismo nessa “ilha” tropical paradisíaca.
Apesar da UFMG não constar na lista das dez maiores universidades brasileiras, Rebecca Harrison, porta-voz do Departamento de Imigração e Cidadania (Department of Immigration and Citizenship – Diac) do governo australiano, procurou deixar claro que o governo não teve participação direta na escolha desta única universidade brasileira. Mas afirmou que “devido à enorme carência de graduados em engenharia, o Diac consultou as mais representativas organizações australianas empresariais na área de mineração, para determinar quais seriam as instituições escolares estrangeiras que estavam dentro desse perfil”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email