Minapim aborda micro e nanotecnologia

Por Henrique Saunier

O seminário Minapim 2009 (Micro e NanoTecnologia do Polo Industrial de Manaus), que iniciou na última quinta-feira e encerra neste sábado no auditório da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), aborda o tema Tecnologias para um Mundo Melhor. O diretor de relações internacionais da Suframa, Hernan Valenzuela, declarou que a atividade tem por objetivo discutir as possíveis soluções para a deficiência em informações sobre a ciência no Brasil por conta da não aplicação de políticas do governo federal voltadas ao assunto.
Segundo ele, o lema do seminário é “atualizando a tecnologia” e uma das vantagens que as discussões trazem para a ciência brasileira, para os professores e para os alunos participantes é o contato com as soluções e inovações que estão acontecendo nos grandes laboratórios do mundo. “Aos participantes é permitido ficar por dentro do que vai acontecer daqui a cinco anos e ser incluído em um ciclo científico que não acontece com frequência no país. Isso está ocorrendo porque os institutos com os quais a Suframa possui acordo de cooperação se dispuseram a participar”, afirmou.
O seminário aborda os sub-temas Micro e Nano-Tecnologia, Energias Renováveis e Tecnologias de Reciclagem, que serão tratados nos três dias de seminário. Segundo Valenzuela, todos os institutos participantes estão com novidades, cada um em sua área de atuação. “A parte ambiental é importantíssima para nós que estamos na Amazônia, mas não mais ou menos importante que a médica. As palestras dos profissionais da área médica estão sendo maravilhosas, com des­taque para a de Tecnologias em Micro-Sistemas para Implantes Médicos, ministrada pelo doutor belga Hercules Neves, da Imec (Interuniversity MicroElectronics Center)”, ressaltou.
Outro ponto relevante do primeiro dia de atividades foi a sessão sobre TV Digital. Para Valenzuela, um dos assuntos mais importantes para o Brasil no momento. A sessão contou com os cinco maiores fabricantes de semi-condutores do mundo, usados na fabricação do setup-box, aparelho que converte a transmissão analógica para a digital e integra a maioria dos aparelhos televisivos equipados com a tecnologia. O diretor enfatizou que o Brasil tem o padrão de sistema digital desenvolvido pelo Japão, que também foi adotado pelo Chile, Argentina e Peru. A reunião foi conduzida pela presidência da Casa Civil, representada pelo assessor especial André Barbosa, com objetivo de promover uma conversa entre estes fabricantes, a indústria local e o govero federal, a fim de buscar um custo mais baixo dos semi-condutores. Valenzuela destacou que o Brasil tem que procurar maneiras para baratear o aparelho, pois é um mercado acirrado.
Na programação também teve destaque a sessão Energias Renováveis, que mostrou tecnologias nunca antes vistas no Brasil. Uma das soluções é de uma empresa de energia geotermal. Outra é da empresa Flagsol, que está construindo a maior usina de energia solar do Egito, que abastecerá a Europa. O objetivo deste painel foi o de fazer uma série de propostas políticas de consumo de energia renovável para Amazônia Ocidental.
Uma exposição de novas tecnologias, com a participação de empresas internacionais e nacionais, também chamou a atenção do público presente no hall da Suframa, assim como uma competição e exposição de robótica com a participação de oito universidades locais.

Competição de robôs faz jovens buscarem automação

A competição de robôs, que atraiu um público curioso foi uma forma de mostrar o trabalho que as universidades estão fazendo no ramo da engenharia. De acordo com o professor da UEA (Universidade Estadual do Amazonas), Marivan Gomes, as universidades têm muita interação com as indústrias e essa é uma forma de incentivar os jovens a entrar no segmento de automação e de inteligência artificial, de forma que a indústria tenha ganho com isso. Segundo Gomes, o futuro da robótica é muito promissor pois a cidade de Manaus já possui indústrias que utilizam vários tipos de robôs em suas funções produtivas rotineiras.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email