Militares desapontam novamente

O artigo resgata Sun Tzu e aponta os motivos pelos quais os militares do governo desapontam novamente.

Quando ensino Planejamento Estratégico, nas primeiras aulas, os alunos estudam grandes estrategistas, estratégias adotadas por Ciro/Dário (venceram a inexpugnável Babilônia), pelo Rei Leônidas (retardou a invasão do grande exército Persa a Grécia), pelo General chinês Sun Tzu (a Arte da Guerra), pelo Samurai Miyamoto Musashi (Cinco anéis), etc. No mundo militar, o mais famoso é Sun Tzu, porém no Japão, nos EUA, na China, a arte da guerra não é estudado só em escolas militares,  mas nas que preparam alunos para cargos de gestão.

Atualmente, a sabedoria de Sun Tzu continua útil, especialmente para entender o caos que o Brasil vive por conta da má liderança. Segundo Tzu, são cinco as características de um mau líder que leva à queda do exército:1ª) imprudência;2ª) cautela excessiva; 3ª) cabeça quente; 4ª) vaidade; e 5ª) compaixão excessiva. Com base nisso, nas promessas de campanha/2018, bem como no modo operandis do governo, lanço as seguintes perguntas:

Q1) O que houve com a promessa de corte de mais de 20 mil cargos de confiança nos primeiros dias de governo?

Fatos: governo tem sido loteado por quase 3000 militares e por apadrinhados de investigados, réus ou condenados de partidos que roubaram a nação (MDB, DEM, PP, PL,etc) junto como PT/PC do B/CUT, etc. A promessa de enxugar a máquina está muito longe, no fim da era Temer, em dez/18, havia 32.694 cargos e funções comissionadas no Executivo, em mar/20, eram 31.872 (2,5%). Se considerar a administração direta, o número de cargos e funções comissionados caiu de 23.172 em dez/18 para 22.079 (4,7%). A velha política continua, somente em termos de assessores especiais, o Mito tem 23, valor mais alto que seus antecessores, conforme dados do SIAPE que foram publicados no Estadão <https://bit.ly/3de6ndH>.

As demais questões relacionam-se com estas promessas de campanha do Programa Deus acima de Todos: p1) transparência e combate à corrupção são metas inegociáveis"; p2) propomos um governo decente, diferente de tudo aquilo que nos jogou em uma crise ética, moral e fiscal. Um governo sem toma lá-dá-cá, sem acordos espúrios; p3) tolerância zero com o crime, com a corrupção e com os privilégios; p4) as investigações não serão mais atrapalhadas/barradas. A justiça poderá seguir seu rumo sem interferências políticas.…

Q2) como acreditar na promessa 1 com a tentativa (MP 928) do governo de suspender prazos de respostas via Lei de Acesso à Informação?

Q3) como ter fé na promessa 1 com militares do governo escondendo exames da Covid-19 do Mito que foram insistentemente solicitados pela justiça/MPF/imprensa? o material entregue por ordem do STF é muito suspeito, ainda mais sem perícia da PF

Q4) como acreditar na promessa 2 e em General do Exército e atual Ministro-chefe do GSI, Heleno <https://bit.ly/2AVowhP>, se capitão e seus generais estão no toma lá-dá-cá com líderes de partidos do centrão, maioria réu ou condenado da justiça?

Q5) Como ter fé na promessa 3 de combate aos privilégios, se filho (Rossell) do General e atual Vice-Presidente, Hamilton Mourão, tem recebido promoções relâmpagos no BB? além da tentativa frustrada do Capitão Jair de nomear a qualquer custo seu filho para ser Embaixador do Brasil nos EUA.

Q6) Como acreditar nas promessas 2 e 3, se o General do Exército, atual Ministro-Chefe da Casa Civil do Governo, anda nomeando réu, indicado por condenados/investigados? exemplo: nomeou para gerir o DNOCs (órgão tido pelo TCU como um dos mais frágeis no controle a fraude e corrupção), o Sr. Fernando M. de A. Leão <https://bit.ly/3d3adpE>, ex-militante do PTB, dono de empresas de construção, réu <https://bit.ly/2ZBdLeU>, indicado por um senador e dois deputados do partido com mais políticos denunciados pela Lava Jato: o senador Ciro Nogueira (PP) já foi condenado e é réu em outros processos na justiça <https://bit.ly/2X3w6Ql>, o dep. Arthur Lira (PP) já foi condenado e é réu em outros 5 inquéritos no STF, o dep. Sebastião Oliveira (PP) foi alvo da PF <https://bit.ly/2WYDU5C> em operação que mira desvios de recursos destinados à obra de requalificação da BR-101, no Recife;

Q7) Como acreditar na promessa 4 ao constatar fortes evidências de que capitão Jair esteja interferido no Exército <https://bit.ly/3d5dsgg>, na RF <https://bit.ly/3d1by0p> e na PF <https://bit.ly/2LTW9mF; https://bit.ly/2XrxTxv> estas duas últimas para impedir que investigações avancem contra sua família e si mesmo?

Q8) Diante de uma pandemia com milhares de mortos, como aceitar que há um governo decente (promessa 2) quando em vídeo (dia 22/04) vemos uma reunião (1h55min) improdutiva, de baixo nível e que fugiu do tema “Plano Pró-Brasil para enfrentar os efeitos da pandemia” proposto? apenas 19 min foram sobre a pandemia em uma reunião do “alto escalão” do Estado, recheada de palavrões, ataques e recomendações indecorosas de Ministros.

Q9) Como acreditar nas promessas quando há manipulação de números sobre a pandemia em rede nacional <https://bit.ly/2zwKqb1>, divulgados pelo General do Exército e atual Ministro-Chefe da Casa Civil, Braga Netto? ele afirmou que comparando com outros países (1min45), o Brasil, no 61º dia após o centésimo caso (2min39), apresenta número de óbitos acumulados proporcionalmente bastante inferior aos países. O detalhe foi a amostra de apenas 7 países, estatisticamente não representativa e maquiavelicamente selecionada.

Q10 e Q11) Na coletiva, por quê esconderam os países populosos como China, Índia, Indonésia, Paquistão, Rússia, Japão, Filipinas, Egito, Vietnã, Coreia do Sul, Tailândia, etc? a pergunta procede uma vez que e o General Braga afirmou que adotaram a proporcionalidade com base na população dos países (2min26); por que escolheram a Bélgica se esse país é o 81º mais populoso?

Para finalizar, conheço militares honrados, estudiosos, pessoas de bem, mas como cientista preocupado com o futuro de nossa nação, adapto o pensamento do General Sun Tzu para concluir que os militares desde governo desapontam novamente, pois são comandantes sem liderança, fracos, suas ordens não são claras (Brasil é o 2º  pior do mundo e não sabemos se quer o plano detalhado para enfrentar a convid19), a tropa é indisciplinada, está perdida, se abraçando com membros sujos na justiça, isso explica o caos e desorganização absoluta, previstas no artigo do JC-AM publicado no dia 26/set/18.

*Prof. Dr. Jonas G. da Silva – Prof. da Eng. de Produção da UFAM. Atualmente, pesquisador visitante do Instituto de Pesquisa em Inovação da Escola de Negócios da Universidade de Manchester (RU). E-mail: [email protected]

Fonte: Jonas Gomes

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email