Mesmo com crise, PIM demite menos

Mesmo com a crise econômica, o PIM, registrou em maio, menos demissões que em 2014

Mesmo com a crise econômica ameaçando os empregos na indústria brasileira, o PIM (Polo Industrial de Manaus) registrou, no último mês de maio, desempenho ligeiramente melhor na manutenção de empregos na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo números do Sindmetal (Sindicato dos Matelúrgicos do Amazonas), no mês passado foram homologadas 3.539 demissões no parque fabril manauara, número inferior aos 4.031 desligamentos formalizados em maio de 2014.
Entre as empresas que mais demitiram nos últimos 31 dias, as eletrônicas lideram, com destaque negativo para a empresa Digiboard da Amazônia, que fechou 494 postos de trabalho, ainda de acordo com o Sindmetal.
Da mesma maneira, o acumulado dos cinco primeiros meses do ano manteve a tendência de relativa estabilidade, com 12.409 demissões em 2015 contra 12.537 dispensas entre janeiro e maio de 2014. Neste período, a Samsumg da Amazônia Ltda. foi a empresa que mais fechou vagas no PIM, acumulando mais de mil demissões em cinco meses.
Nelson Azevedo, vice-presidente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas) confirma a redução. No entanto, ele ressalta que, comparativamente com o ano passado, hoje a muito menos trabalhadores empregados no PIM, o que, na prática, acaba mascarando o resultado positivo. “Houve uma redução no quadro de pessoal entre 2014 e 2015. Se você comparar os três primeiros meses deste ano com o ano passado teremos uma diferença de aproximadamente 8 mil empregos. Agora quando analisamos em termos do que foi dispensado realmente a rotatividade parece menor”, explicou.
Em 2014, o PIM registrou mais de 27 mil trabalhadores demitidos, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos. Este número representou um aumento de 17,6% no total de desligamentos anotados no ano anterior.

Lucas Câmara
[email protected]

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email