Merrill Lynch e Citi devem receber mais investimentos

Os bancos de investimento norte-americanos Citigroup e o Merrill Lynch estão em discussões para receber injeções adicionais de capital com investidores estrangeiros, principalmente governos, segundo a edição da quinta-feira do “Wall Street Journal”. Os dois bancos foram fortemente afetados pelos recentes problemas no mercado imobiliário norte-americano, trocaram seus diretores-executivos e já receberam investimentos de fundos soberanos estrangeiros.

O Merrill Lynch deve receber de US$ 3 bilhões a US$ 4 bilhões, em sua maioria de um fundo soberano do Oriente Médio. Já o Citi pode receber até US$ 10 bilhões, provavelmente tudo por parte de governos estrangeiros.

Uma possível fonte do capital para o Citigroup poderia ser o braço de investimentos do governo de Cingapura, de acordo com o WSJ.

Investimentos deste porte seriam o sinal mais recente de que os grandes bancos estão empreendendo uma recapitalização para estabilizar suas instáveis fundações financeiras. Governos estrangeiros já investiram cerca de US$ 27 bilhões no Merrill, Citi, UBS e Morgan Stanley.

Tanto o Citi quanto o Merrill estão se esforçando para fechar os acordos antes de divulgar seus balanços trimestrais na semana que vem, os quais devem incluir perdas adicionais por conta de sua exposição a investimentos relacionados a hipotecas. Juntas, estas perdas podem alcançar até US$ 25 bilhões.

A diretoria do Citigroup deve se reunir na próxima segunda-feira (dia 14), um dia antes de divulgar seu resultado, para discutir a redução de seu bojudo dividendo pela metade.

Este medida poderia economizar para o Citi mais de US$ 5 bilhões por ano. O Citigroup tem dito diversas vezes que seu dividendo estava a salvo, mas Vikram Pandit, seu novo diretor-executivo, parece estar mais disposto que seu antecessor para tomar medidas mais radicais. Ele deve anunciar também grandes demissões.

Já o Merrill deve anunciar ainda neste mês a saída de Ahmass Fakahany, um de seus presidentes. A saída de Fakahany deixará Gregory Fleming como o único presidente e o segundo principal executivo do banco, abaixo apenas do diretor-executivo.

O jornal norte-americano estimou que os resultados do Merrill, que serão anunciados na quinta-feira da semana que vem (dia 17), devem incluir uma nova baixa contábil de até US$ 10 bilhões, de acordo com as previsões de analistas. Já o Citigroup deve informar na próxima terça-feira (dia 15) perdas relacionadas com hipotecas de até US$ 15 bilhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email