Mercado esbarra na falta de qualificação

Após ter saído com poucas feridas da crise em 2009, o Brasil registra um crescimento econômico surpreendente e tem, atualmente, uma taxa de empregabilidade condizente ao momento financeiro do país. Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, a região Norte bateu recorde ao gerar 70.178 vagas nos sete primeiros meses do ano, um aumento de 5,03% em relação ao mesmo período de 2009.
No entanto, economistas observam que a escassez de profissionais qualificados dificulta o crescimento. “A falta de qualificação pode ser observada em todos os níveis de emprego, o que provoca um entrave na economia brasileira. Se o país não tiver condições de capacitar sua população, continuaremos atrás das grandes economias mundiais”, Eduardo Cicconi, economista e coordenador do curso de Pós-Graduação em Gestão de Finanças, na FAAP (Faculdade Armando Álvares Penteado), em Ribeirão Preto (SP).
Atentas às oportunidades geradas por esta lacuna educacional, as escolas de cursos profissionalizantes têm crescido cada vez mais, pois oferecem programas rápidos de qualificação a preços atraentes e, na maioria das vezes, são portas de entrada para o mercado de trabalho.
Conforme pesquisa da Rizzo Franchise -empresa que há mais de 20 anos realiza estudos sobre o franchising na economia do Brasil e da América Latina– o setor de ensino profissionalizante é o que mais deve crescer em 2010. Só no ano passado, o crescimento foi de 26% em relação a 2008, e, para este ano, alta projetada é de 34%. O número representa o triplo do crescimento projetado para o mercado de franchising, que será de 13%.
Uma das franquias de destaque no segmento é o Instituto Embelleze, maior rede de capacitação profissional na área da beleza, que formou, apenas em 2009, mais de 75 mil pessoas para atuar em diferentes profissões, como cabeleireiros, manicures, depiladores e maquiadores. “Não é preciso que o interessado invista quantia exorbitante na qualificação. O treinamento que oferecemos se destaca justamente por isso, capacita o profissional em um curto prazo, com qualidade e preços acessíveis”, afirma Paulo Tanoue, principal executivo do Instituto Embelleze.
Com mais de 250 franquias espalhadas em 80% das regiões brasileiras, o Instituto Embelleze habilita homens e mulheres, que tenham concluído no mínimo a 5ª série do ensino fundamental, para atuar em um dos segmentos que mais cresce no Brasil. “O setor de beleza vem se expandindo no país de forma expressiva e, consequentemente, muitas oportunidades de empregos também vêm se abrindo. Os que souberem aproveitar o momento e preparar-se, com uma habilitação profissional, certamente encontrarão seu espaço no mercado, seja como dono do seu próprio negócio ou como funcionário de uma empresa”, ressalta Tanoue.

Público C e D

Outra rede que tem conquistado espaço na área de qualificação profissional é a Mais Cursos Interativos. Seu pioneiro método de ensino se adequou às necessidades do público C e D, que procura por rapidez, praticidade e baixo custo. Um dos exemplos de sucesso é a franquia de Teixeira de Freitas (BA), que, com menos de três meses de funcionamento, possui mais de mil alunos matriculados, e conta ainda com uma lista de espera para futuras inscrições.
“O desenvolvimento econômico traz com ele a necessidade de garantir conhecimento teórico e prático, e isso ocorre em qualquer profissão”, concluiu Ana Maria Amaral, executiva da empresa.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email