Mercado eleva projeção do PIB para 7,34%

O mercado financeiro elevou a previsão para a expansão do PIB (Produto Interno Bruto) em 2010, segundo a pesquisa semanal Focus, divulgada esta semana pelo BC (Banco Central) A estimativa de crescimento da economia brasileira este ano passou de 7,09% para 7,34%. Para 2011, a previsão para o PIB foi mantida em 4,50%. Na última sexta-feira, o IBGE divulgou o PIB do segundo trimestre, que registrou alta de 1,2% ante o primeiro trimestre deste ano e expansão de 8,8% na comparação ao segundo trimestre de 2009.
Já a expectativa para a alta de preços acumulada pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) neste ano manteve-se em 5,07%, ainda em um patamar acima do centro da meta de inflação para 2010, que é de 4,50%. Também na pesquisa Focus, a estimativa para o IPCA em 2011 teve um ligeiro ajuste para baixo, de 4,87% para 4,85%.
No caso da inflação de curto prazo, o mercado reduziu de 0,17% para 0,16% a previsão para o IPCA de agosto. Para a inflação de setembro, o mercado continua prevendo um índice de 0,36%, de acordo com a Focus.
A estimativa para a produção industrial em 2010 recuou de 11,47% para 11,37%. Para o ano que vem, a projeção para a expansão da indústria segue em 5%.
De acordo com a pesquisa Focus, a previsão para a Selic (a taxa básica de juros da economia) para o fim do ano continuou em 10,75% ao ano. Já a projeção para a taxa no fim de 2011 permaneceu em 11,50% ao ano. Na semana passada, o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu manter a taxa Selic em 10,75% ao ano, após três aumentos sucessivos da taxa promovidos desde abril.
Os analistas fizeram um ligeiro ajuste para o patamar do dólar no fim do ano. A taxa de câmbio esperada para encerrar dezembro passou de R$ 1,80 para R$ 1,79 por dólar. Para o fim de 2011, a expectativa para a moeda americana passou de R$ 1,85 para R$ 1,83. A previsão do câmbio médio no decorrer de 2010 seguiu em R$ 1,79 e do câmbio médio de 2011 passou de R$ 1,82 para R$ 1,81
O mercado financeiro alterou as previsões para o déficit nas contas externas em 2010. A previsão para o déficit em conta corrente neste ano subiu de US$ 49,96 bilhões para US$ 50 bilhões. Para 2011, a previsão de déficit em conta corrente do balanço de pagamentos permaneceu em US$ 58 bilhões. Já a previsão de superávit comercial em 2010 permaneceu em US$ 15 bilhões. Para 2011, a estimativa para o saldo da balança comercial subiu de US$ 8,18 bilhões para US$ 8,68 bilhões. Analistas não alteraram a estimativa de ingresso de IED (Investimento Estrangeiro Direto) em 2010, de US$ 30, e de 2011, que continua em US$ 38 bilhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email