Mercado de smartphones em queda

O mercado de smartphones vai retrair em 2020, e nem mesmo o 5G vai conseguir salvar a queda; pelo contrário, a nova tecnologia não terá uma participação importante nas vendas ao longo do ano — ao menos segundo a mais recente estimativa da Gartner.

A empresa de análise projetou uma retração de 14,6% no total de vendas do mercado de smartphones em 2020. Essa queda se dá, principalmente, por conta das restrições causadas pela pandemia do novo coronavírus, que deixa uma grande parcela da população mundial em casa, muitos em regime home office. Com isso, muita gente desistiu de trocar de aparelho agora e alguns até cancelaram compras já realizadas. Mas não é só isso.

A década de 2010 teve grande expansão na indústria, com aumento de opções nas prateleiras e, ao menos até alguns anos atrás, muita inovação. Ultimamente, porém, o mercado ficou saturado, e a percepção do consumidor é de que os novos celulares são todos mais do mesmo. Some-se a isso o aumento nos preços, tendência que é pior no Brasil, mas vista nos lançamentos no mundo inteiro, e o cenário é ainda pior.

Com todos esses fatores somados, as vendas globais de smartphones tiveram a maior queda já vista no mês de fevereiro e no primeiro trimestre de 2020 puxada, principalmente pelo confinamento imposto aos chineses, epicentro inicial da pandemia de COVID-19.

“Embora os usuários tenham aumentado o uso do smartphone para se comunicar com colegas de trabalho, amigos e familiares durante o confinamento, a redução na renda vai resultar em menos trocas de telefone pelos consumidores”, observou o diretor sênior de pesquisas da Gartner, Ranjit Atwal. Um dos resultados, segundo o analista, é o aumento no tempo médio que um consumidor leva para trocar de celular, que saltará de 2,5 anos (2018) para 2,7 anos (2020).

5G não foi o sucesso esperado

Antes de qualquer sinal de pandemia, a grande aposta para o mercado de smartphones voltar a ter crescimento em 2020 era a tecnologia 5G. Na China, quase todos os principais lançamentos do ano oferecem suporte à nova rede de dados móveis. Porém, o sucesso ficou aquém do que se esperava.

A Gartner prevê que apenas cerca de um a cada dez smartphones vendidos no mundo este ano terão o 5G embarcado. A tecnologia só parece ter conquistado os chineses por enquanto, até porque o governo também aposta na rede mais veloz. Em abril, a China apresentou crescimento de 14,2% nas vendas, impulsionadas pelo relaxamento das restrições.

PCs e notebooks se recuperam

Mas, ao que parece, os consumidores preferiram trocar de computador neste momento, até porque muitos que estão em casa passaram a trabalhar em regime home office e precisam de uma máquina boa para aguentar o dia a dia. Não é suficiente para representar aumento nas vendas, mas a Gartner já prevê uma queda menor no mercado de PCs em 2020.

“Essa tendência combinada com a necessidade das empresas de manterem seus planos de negócios em andamento vai fazer com que os notebooks superem os PCs entre 2021 e 2022”, arriscou Atwal.

Fonte: Redação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email