Mercado de panfletagem tem boas expectativas

O mercado de panfletagem em Manaus passa por constantes variações ora por conta dos efeitos da crise econômica mundial, ora por demais dificuldades enfrentadas pelo setor. A expectativa de crescimento é diferente de empresa para empresa, ficando na média de 5% a 10%. Entre os principais problemas estão questões como falta de parcerias e temperatura. Empresários do setor tentam criar maneiras para se fortalecer no mercado e conquistar um número maior de clientes.
Os anunciantes são de segmentos variados como alimentação, educação, pet shops, prestadores de serviços e demais estabelecimentos comerciais, como lojas de eletrodomésticos, por exemplo. Os preços variam de acordo com o modelo solicitado e geralmente são cobrados por cada mil unidades.
De acordo com o proprietário da Planalto Indústria Gráfica, Jaime Ferreira, a instabilidade na economia fez com que a circulação de panfletos tivesse uma retração. “Há períodos em que os clientes fazem muitas encomendas, mas faz algum tempo o ritmo tem caído um pouco”, ponderou.
Na avaliação do empresário, mesmo com todos os obstáculos ainda é um bom negócio investir no mercado de panfletagem porque esse tipo de propaganda atinge um público muito maior, já que os materiais podem ser distribuídos em diversos locais da cidade. Além disso, o custo também é inferior ao dos demais anúncios. Entretanto, para garantir o sucesso do serviço também é necessário investir em pessoas e em maquinário.
Para Ferreira, a melhor opção para atrair cada vez mais clientes é buscar outras áreas de atuação no campo da propaganda. “Quem precisa divulgar negócio ou serviço deve se aventurar por outros campos, outras mídias, como banners, folders e outdoors”, comentou.
Segundo o proprietário da MGP Panfletagem, Ricardo Maia, o sucesso da empresa depende da quantidade de anunciantes. “Quando os clientes encomendam um total de 20 mil panfletos, por exemplo, a garantia de retorno fica tanto para eles quanto para nós. Ou seja, o programa de mídia gera resultado positivo para as duas partes”, enfatizou.
Os materiais costumam ser entregues em pontos estratégicos como semáforos, locais de intenso fluxo de pessoas e até mesmo de porta em porta. De acordo com ele, em 2008 a empresa entregou cerca 1,2 milhão de panfletos e, para 2009, a expectativa é entregar 1,8 milhão.
Melhorias para
o segmento
Conforme Maia, o mercado de panfletagem necessita de mais oportunidades para ser ampliado. O empresário contou que o segmento gera emprego e renda para pessoas de diferentes idades de forma legalizada. “Ao serem contratados, os funcionários adquirem uma cartilha para saberem de seus direitos e deveres”, informou. Para ele, a cartilha é importante porque no caso de uma blitz, os funcionários estão cientes de tudo. Para trabalhar com a entrega de panfletos, é necessário ter mais de 18 anos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email