Mercado de motocicletas cresceu 12% no AM

O Amazonas apresentou um crescimento de 12% nas vendas de motocicletas no varejo

O Amazonas apresentou um crescimento de 12% nas vendas de motocicletas no varejo. Manaus registrou uma alta de 8% nas vendas no primeiro semestre, e o volume de motocicletas em circulação cresceu 3,8 vezes nos últimos 10 anos somente na capital amazonense, conforme dados divulgados pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares).
As motocicletas mais vendidas pelas concessionárias foram as de baixa cilindrada (até 150 cm³), no primeiro semestre deste ano e também mesmo período do ano passado. As motocicletas dessa categoria representaram 87,9% no Amazonas, 84,3% em Manaus e 92,8% das vendas na região Norte, no acumulado de janeiro a junho.

Região Norte

Na região Norte, houve um crescimento 3% nas vendas no mesmo período, totalizando 96.628 unidades, na comparação com as 94.227 unidades vendidas no primeiro semestre do ano passado. A frota de motocicletas da região Norte evoluiu 4,3 vezes, passando de 408 mil para 1,8 milhão de unidades, no período de 2003 a maio de 2013.
Em Manaus, há 15 habitantes por motocicleta. Em 2003, a relação era de 34/1 na região Norte, 46/1 em Manaus e 28/1 no Brasil, revela estudo elaborado pela Abraciclo, com base em dados obtidos junto ao Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) e IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Falta habilitação

De acordo com o diretor executivo da Abraciclo, José Eduardo Gonçalves, a expressiva demanda pelas motocicletas na região, no entanto, não é similar aos cuidados necessários que seus condutores precisariam ter para pilotarem os veículos com eficiência, segurança e respeito às leis e regras do trânsito. O estudo da Abraciclo com dados do Denatran mostra que os Estados da região Norte registram mais motocicletas nas ruas do que condutores habilitados.
A frota do Amazonas, por exemplo, é composta por 221.910 motocicletas, porém com apenas 155.124 motociclistas habilitados, resultando em uma discrepância de 30%. “Sem o preparo mínimo ofertado pelo curso para a habilitação, o motociclista está mais sujeito a falhas no controle do veículo, negligência em relação aos equipamentos de segurança e desconhecimento das regras e dos procedimentos necessários para circular pelo trânsito das cidades”, comentou Gonçalves.
Segundo o diretor executivo do Detran-AM, Leonel Feitoza, hoje há um esforço do Governo do Estado em solucionar a questão da falta de habilitação dos motociclistas trafegando nas vias de rolagem da capital de diversos municípios do interior. “Medidas já estão sendo tomadas para regularizar a situação dos condutores de motos que se encontram desabilitados, e que em sua grande maioria é devido ao custo muito alto para tirar uma habilitação que fica em torno de R$ 2 mil, de tal forma que o Governo do Estado vai liberar um programa de financiamento para que os condutores de motos possam se regularizar, pagando um pouquinho por mês, em várias prestações”, explicou Feitoza.

Dia do Motociclista

Para comemorar o Dia do Motociclista (27), promove a 17ª edição do MotoCheck-Up em Manaus, entre os dias 25 e 27 de julho, no Clube do Trabalhador, SESI/Fieam. O MotoCheck-Up é o maior evento setorial de avaliação de motocicletas e conscientização de motociclistas do Brasil, reunindo mecânicos e instrutores de diferentes marcas e dedicando quatro dias de testes e ensinamentos aos participantes. Nesta edição, a ação estará adaptada à estrutura do Clube do Trabalhador, utilizando a ampla área de estacionamento como circuito aberto para motocicletas e salão e salas de parte do clube para o atendimento aos motociclistas, inclusive com a oferta de serviços gratuitos para um público estimado em seis mil participantes, segundo a Abraciclo.

Teste em Simulador

Um simulador avalia gratuitamente as condições mecânicas de 21 itens das motocicletas e mostra, na prática, como deve ser a pilotagem defensiva. Para completar, distribui brindes aos motociclistas participantes e entrega vales que possibilitam a troca completa de óleo de suas motocicletas. “O objetivo da Abraciclo é fazer uma rápida e eficiente reciclagem dos conhecimentos e atitudes dos motociclistas habilitados”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email