19 de abril de 2021

Mercado de lavanderias prevê crescimento de 8%

O mercado de trabalho sofre com a escassez de candidatos qualificados para trabalharem em lavanderias, é o que afirmam os empresários do setor em Manaus

O mercado de trabalho sofre com a escassez de candidatos qualificados para trabalharem em lavanderias, é o que afirmam os empresários do setor em Manaus. Segundo Karoline Barbosa, gerente da Lavanderia Boa Forma, no Adrianópolis, é muito difícil encontrar mão de obra para trabalhar nesse segmento. “Por esse motivo, nós fazemos o curso fora e treinamos os nossos funcionários, pois não há cursos específicos na cidade”, afirma.
Mesmo com essa dificuldade, de acordo com dados da Anel (Associação Nacional de Empresas de Lavanderia), devido a presença cada vez maior da mulher no mercado de trabalho, o aumento do poder de compra da classe C e a dificuldade de contratar empregadas domésticas são alguns dos diversos fatores que estão aquecendo o setor de lavanderias em todo o país. A Associação aponta que o segmento cresce cerca de 5% ao ano, mas a previsão é que o aumento seja de 8% até o fim de 2011.
Na lavanderia Boa Forma, que possui 15 anos de mercado, a gerente conta que o público é formado por pessoas que moram em apartamento, solteiras ou estão na cidade a trabalho. “Geralmente os apartamentos são muito pequenos e não tem como lavar e secar”, explica Karoline. No estabelecimento, a lavagem varia de R$ 3,85 a R$ 33, dependendo da peça.
Ela informa que a empresa realiza o processo de lavagem e secagem de acordo com o tipo de tecido, seguindo as orientações que constam na etiqueta da roupa, mas que mesmo assim já aconteceram situações de danificar uma peça de roupa. “Já aconteceram problemas, devido algumas roupas estarem sem etiqueta ou possuírem duas cores, mas procuramos sempre conversar com o cliente e caso aconteça algum dano, explicamos e ressarcimos”, disse Karoline, que ainda revela que devido o sucesso do estabelecimento, a empresa passa por registro de marca para se transformar em franquia.
Já na Lav Lev Lavanderia, que possui 25 anos de experiência, o cliente tem a possibilidade de escolher a forma autosserviço, delivery ou através do balcão. “No autosserviço, o cliente mesmo utiliza as nossas máquinas, o que custa R$ 10,50 para a lavagem de até 7 quilos e R$ 10,50 cada ficha para a secadora, enquanto no balcão é cobrado por peça, que varia de valor dependendo do tecido, e no delivery é o mesmo valor que no balcão mais a taxa de entrega, que custa R$ 10”, informa a empresária Dogmar Nunes, e comenta que a maior parte dos clientes são homens que vêm para Manaus para trabalhar na área de construção civil.

Concorrência do mercado

Para uma das proprietárias da MD Lavanderia, situada no Dom Pedro, Thaina da Silva, não há concorrência no mercado, pois existe espaço para todo mundo. Ela conta que o estabelecimento, que possui dois anos, recebe todo tipo de público, a maior parte são clientes que desejam lavar roupas de cama e banho. No local a lavagem e secagem sai a partir de R$ 1,50, dependendo da peça.
Thaina afirma que para cada tipo de roupa há uma lavagem especial, como manual ou na máquina, mas que em caso de danificar alguma peça de roupa do cliente, a lavanderia procura entrar em acordo e arca com a despesa. “Não vou dizer que não acontece, porque isso pode acontecer com qualquer lavanderia, mas a saída é contornar a situação”, defende.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email