14 de abril de 2021

Mercado de imóveis comerciais volta a acelerar

Encarecimento do crédito esfriou o setor no 1º semestre, mas a perspectiva é de alta até a Copa, avalia Creci/AM

Encarecimento do crédito esfriou o setor no 1º semestre, mas a perspectiva é de alta até a Copa, avalia Creci/AM

Embora tenha sentido uma pequena retração no último semestre, a queda nacional na rentabilidade dos imóveis comerciais registrada pelo IGMI-C (Índice Geral do Mercado Imobiliário – Comercial), não foi plenamente sentida em Manaus.
De acordo com o Creci/AM (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Amazonas), o desempenho do setor e o retorno para quem investe nele está dentro da normalidade. Para o presidente da entidade, Paschoal Guilherme do Nascimento, a mudança de comando no governo federal e as medidas para reduzir a inflação contextualizaram um primeiro semestre fora do padrão. “Esses juros acima da expectativa refletiram em todo o mercado, inclusive para nós, encarecendo os financiamentos, por exemplo. Por isso, o mercado de imóveis comerciais deu um tempo, pisou no freio para verificar como ficaria a situação econômica, mas agora já volta a acelerar”, amenizou Nascimento.

Sazonalidadee gastos

O andamento mais devagar do setor imobiliário nos últimos seis meses também seria produto de sazonalidade e de gastos excessivos. “Os primeiros meses acabam atrapalhando o comércio. Festividades como o Carnaval são positivas para o comércio turístico, mas não para os lojistas, porque as pessoas gastam mais com lazer e menos com produtos. Além disso há o endividamento do consumidor em virtude de compras parceladas. Tudo isso afeta tanto o aluguel quanto a venda de estabelecimentos comerciais”, contou o corretor de imóveis da área comercial e industrial Joaquim Caetano.
O gerente da área comercial da Nortimóveis, Enok Rodrigues, explicou que a queda na rentabilidade foi mais sentida na área de compra e venda. “Responsabilizo a queda do dólar como o principal fator para esse recuo. Quando o empresário passa a investir em produtos e matérias-primas vindas de fora, isso afeta o mercado nacional e consequentemente o valor dos estabelecimentos”, argumentou.

Demanda por locação permanece em alta, garantem imobiliárias

De acordo com o gerente da área comercial da Nortimóveis, Enok Rodrigues, o mercado de locação de salas comerciais continua aquecido, por grandes empresas que atraem terceirizadas menores para a prestação de serviços, aumentando a busca por salas comerciais.
A razão da boa lucratividade, de acordo com Paschoal Nascimento, é que geralmente, os contratos são fechados por períodos longos. “Se o proprietário aluga um galpão industrial de R$ 1 milhão por dez anos, obtendo no aluguel 1% do valor do galpão, o lucro dele será de R$ 10 mil por mês garantido. Por isso, investir em imóvel comercial ainda é um negócio seguro”, defendeu.

Aquecimento até a Copa

De acordo com o presidente do Creci/AM, a expectativa é de aceleração nos próximos meses e crescimento constante até a Copa de 2014. “Nos próximos três meses, acredito que o segmento já vai estar a pleno vapor porque entramos na melhor época do ano para o mercado comercial”, finalizou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email