23 de maio de 2022

Mercado de cervejarias artesanais sinaliza otimismo

Censo publicado pelo Sebrae, em parceria com a Abracerva (Associação Brasileira de Cerveja Artesanal), descreve o otimismo dos fabricantes de cervejas artesanais após o cenário de crise impactado pela pandemia. Para 62% a expectativa é que o faturamento de seus negócios seja melhor em 2021, comparado ao ano passado e 28% acham que os resultados devem se manter iguais, 4% acham que será pior e 6% abriram seus negócios recentemente.

Quando analisado o equilíbrio dos negócios e a dificuldade em mantê-los, a maioria dos donos de micro e pequenos negócios cervejeiros está com as contas do negócio adimplentes: Ao menos 46% dos produtores de cervejas independentes estão com empréstimos e demais contas em dia, 37% não possuem contas e empréstimos em aberto e somente 17% estão com alguma pendência. Para 36% dos produtores de cerveja independentes brasileiros, os desafios da crise causada pela pandemia provocaram mudanças valiosas para seu negócio, 28% estão animados com novas oportunidades e 7% acreditam que o pior já passou. Outros 28% revelam que ainda enfrentam dificuldades para manter o negócio.

O avanço da vacinação e a diminuição nos números de internação e óbitos deram uma certa confiança ao consumidor a voltar a estes estabelecimentos, quem confirma é Bruno César, à frente da entidade representativa da Abracerva-AM. A abertura dos bares e restaurantes favoreceu o produto cerveja em barril, que é a principal das cervejarias artesanais amazonenses.

Apesar do aumento tímido de 5%, aquém dos índices pré-pandemia, o setor ainda apresenta queda de 40%, o que reflete nos postos de trabalho. “Aqui na cervejaria Rio Negro nós demitimos cinco funcionarios, porque nao sentimos o mercado demandar mais. A gente tinha esperança de no fim de ano voltar ainda ao patamar de anos anteriores, mas a gente já abandonou esse cenário. O Distrito Industrial é um grande consumidor nas festas de fim de ano, porém nenhum  dos clientes que a gente atende em grandes festas não fechou  este ano, preferem esperar o momento mais adequado”. 

Ainda segundo Bruno, muitos pontos foram fechados e outros tiveram redução no volume de vendas, especialmente os pequenos negócios que sentiram maior dificuldade e também realizaram empréstimos para cumprir a folha de pagamento e as despesas em geral. “Os grandes bares que sentiram menos estão com o consumo melhor, principalmente em shoppings e bares consolidados”. 

Apesar do quadro ainda desafiador, Bruno acredita que o panorama vai melhorar e que o momento é de investir.  “As estatísticas refletem esse cenário. Estamos otimistas e o fim de ano sempre traz um fôlego, com o décimo terceiro que ajuda bastante”. 

Expansão e tecnologia como aliados

Quando se trata de estratégia de vendas, o Censo de Cervejarias Independentes mostra que esse segmento, além da expansão, também está completamente adaptado com a digitalização dos negócios. Instagram (98%), Whatsapp (85%) e Facebook (70%) são as redes sociais mais usadas para divulgação. Recomendação boca a boca (80%), páginas próprias na internet (52%) e ativação de marcas em eventos (35%) também mostram ótimo desempenho entre os donos de micro e pequenos negócios do segmento. A participação em concursos de cervejas artesanais também é confirmada por 57% dos participantes do Censo, assim como o vínculo com alguma associação cervejeira, apontado por 59% dos respondentes.

Outro dado interessante do estudo é em relação ao potencial de expansão das cervejas artesanais produzidas no país. A maioria desses produtos (51%) possui alcance somente local, na cidade em que é produzida e nos municípios vizinhos, 20% têm alcance estadual, 20% chegam em toda região na qual é produzida e somente 9% têm alcance nacional. O analista de Competitividade do Sebrae Vicente Scalia observa que a pesquisa traz informações que irão subsidiar a criação de programas e ações da instituição para auxiliar o crescimento dos micro e pequenos negócios cervejeiros.

“No momento temos mais de 1,3 mil fábricas de cervejas independentes no Brasil, o objetivo é chegar a pelo menos 7 mil cervejarias artesanais até 2025. Esse segmento produtivo, mesmo com a pandemia, vem apresentando números animadores. O Sebrae tem um olhar atencioso e proativo com os principais desafios do setor, tais como a compra de insumos a preços mais competitivos, a qualificação da mão de obra e os cuidados com a segurança dos processos de produção”, afirma.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email