21 de janeiro de 2022

Mdic definirá ações para importação de sacaria em 60 dias

O Mdic (Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) definirá medidas para proteger a indústria de sacaria e a produção de juta e malva na Amazônia

O Mdic (Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) definirá medidas para proteger a indústria de sacaria e a produção de juta e malva na Amazônia. A garantia foi dada em reunião realizada, em Brasília, entre autoridades do Mdic e a Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Orlando Cidade (PTN), que tornou pública a invasão de sacos de fibras produzidos na Índia e Bangladesh em território nacional.
De acordo com o deputado, o Mdic realizará estudo sobre os impactos das importações na produção das indústrias de sacaria brasileira, concentrada principalmente nos Estados do Amazonas e Pará. “A secretária de comércio Exterior do Mdic, Tatiana Lacerda, se sensibilizou com a concorrência desleal e garantiu que não medirá esforços para proteger o setor, que atualmente é responsável por mais de 40 mil postos de trabalho na região Norte”, observou o parlamentar, que entregou à secretária documentos comprovando a concorrência desleal.
Ainda segundo o parlamentar, no levantamento realizado pelo Mdic, serão levados em consideração a forma como os produtos entram no mercado nacional, a cotação do dólar e a importação de outras fibras liberianas. “Estamos otimistas com a iniciativa e o comprometimento do governo federal com relação ao setor de fibras na Amazônia, porém acreditamos que um parecer deve ser emitido o mais rápido possível para que o setor não amargue maiores prejuízos”, destacou o deputado.
Conforme Orlando Cidade, somente nos seis primeiros meses deste ano 3 milhões de sacos de fibras vindos da Índia e Bangladesh abasteceram o mercado nacional e mais 7 milhões devem entrar no país neste segundo semestre. “Enquanto isso, as empresas do setor continuam produzindo sem ter para quem vender”, destacou Cidade, ao reafirmar que enquanto não forem adotadas medidas protecionistas pelo governo federal a indústria de sacaria na Amazônia continuará no ‘vermelho’ e as demissões serão inevitáveis.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email