MDA realiza workshop sobre análise de solos

O MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário) realiza amanhã um workshop sobre análise de solos, na sede da Embrapa Solos, no Rio de Janeiro (RJ). O evento é voltado para entidades ligadas às redes de laboratórios do país, como empresas de certificação e entidades de pesquisa.
O objetivo é discutir os métodos de análise granulométrica, ou seja, estudo que quantifica os percentuais de areia, silte e argila do solo buscando alternativas que garantam maior confiabilidade e homogeneidade nos resultados dessas análises.
Segundo o coordenador do Seaf (Seguro da Agricultura Familiar) da Secretaria de Agricultura Familiar do MDA, José Carlos Zukowski, a iniciativa do workshop está relacionada com uma mudança no MCR (Manual de Crédito Rural). A alteração exige que, a partir de 1º de julho de 2009, para toda operação do Pronaf com valor financiado maior que R$ 8.000, seja apresentada análise química e física de solo, com validade de 2 e 10 anos, respectivamente.
“É fundamental que o agricultor agilize o procedimento de amostragem e o encaminhamento da amostra do solo para análise antes da contratação, caso contrário não poderá formalizar o acesso ao crédito e ao seguro junto ao banco”, alertou Zukowski. Segundo ele, a análise química é fundamental para avaliar as necessidades de aplicação de fertilizantes e corretivos e para a recomendação de adubação e correção do solo.
“A adubação e a correção realizadas corretamente elevam o potencial produtivo do solo e permitem alcançar a produção contratada por meio do Pronaf e assegurada pelo Seaf”, disse o coordenador.
O coordenador explicou que para que a análise de solo tenha validade é necessário que a coleta de amostras seja orientada por técnico habilitado e que seja feita antes do preparo do solo e da aplicação de insumos para o plantio. A orientação pode ser realizada pelas entidades estaduais de assistência técnica e extensão rural, por empresas privadas de assistência técnica ou por profissionais autônomos habilitados, caso o agricultor familiar queira. Já a análise física deve conter dados, como os percentuais de argila, silte e areia. O teor de argila está relacionado com a capacidade de retenção de água e nutrientes no solo e com o seu enquadramento no zoneamento agrícola.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email