14 de maio de 2021

O bitcoin tornou-se bastante popular nos últimos anos –há quem diga até que 2020 foi o ano da criptomoeda. Outro sinal de que essa tendência veio para ficar é a implementação das moedas virtuais por diversas empresas, como é o caso da Mastercard.  

Na quarta-feira (10), a empresa afirmou que integrará as criptomoedas à sua rede ainda este ano. Atualmente, a companhia já oferece transações usando o bitcoin, mas isso é feito em parceria com fornecedores que convertem o ativo em moeda tradicional.  

A implementação significa que a rede Mastercard passará a aceitar pagamento direto usando criptomoedas, o que pode fazer com que o processo seja mais rápido e barato.  

 “Quaisquer que sejam suas opiniões sobre criptomoedas, o fato é que esses ativos digitais estão se tornando uma parte mais importante do mundo dos pagamentos. A Mastercard não está aqui para recomendar que você comece a usar criptomoedas. Mas estamos aqui para permitir que clientes, comerciantes e empresas movam o valor digital”, afirma Raj Dhamodharan, chefe de produtos de ativos digitais da Mastercard. 

Ao comentar as criptomoedas aceitas, Dhamodharan disse que a empresa terá suporte apenas a um conjunto selecionado. Antes de oferecer a novidade, a companhia vai avaliar quais atendem a certos padrões de privacidade, segurança e eficiência.  

Esta é uma semana particularmente boa para os entusiastas das criptomoedas. Isso porque a Tesla investiu em bitcoin, o que elevou muito o valor do ativo. Agora, com o anúncio da Mastercard, outra valorização pode ocorrer. 

Bitcoin no Twitter

Em entrevista à CNBC o diretor financeiro do Twitter, Ned Segal, afirmou que a empresa pensou em como poderia pagar funcionários ou fornecedores em bitcoins, e que continua a analisar usos potenciais para a criptomoeda.

“Pensamos muito sobre como poderíamos pagar nossos funcionários se eles pedirem para ser pagos em Bitcoins, ou como poderíamos pagar um fornecedor se ele pedisse para ser pago em Bitcoins”, disse Segal. “É algo que continuamos a analisar e estudar, queremos ter isto em mente a longo prazo, mas ainda não fizemos nenhuma mudança”.

“Um dos principais fatores que teríamos de analisar se as pessoas nos pedirem transações em Bitcoins é se convertemos dólares em Bitcoins no momento da transação ou se queremos ter Bitcoins em caixa para completar a transação”, disse o executivo.

Foto destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email