Marketing para ampliar vendas

As principais redes supermercadistas atuantes no mercado brasileiro começam a se movimentar para criar campanhas publicitárias, com a meta de ampliarem as vendas por conta da Copa do Mundo. Escalar o técnico da seleção brasileira de futebol, ou o principal jogador do país (o Pelé), é a estratégia adotada para ampliar as categorias ofertadas ao consumidor, com a perspectiva de alcançar volume de vendas superiores a 20% até o período.
Na bandeira Walmart do Brasil, além da publicidade com Luis Felipe Scolari e sua esposa Olga, a rede lançou uma marca própria de produtos de bazar. Bandeiras do Brasil, chaveiros, canecos, mochilas, bolas e suvenires ganharam as cores da bandeira nacional e a missão de ajudar a rede a vender 20% a mais antes e durante o período da Copa do Mundo.
Segundo o diretor comercial do Walmart, Charles Knapp, por ser empresa global, a rede se ancorou nos resultados vistos na África do Sul. Baseado nisso, a companhia criou uma linha exclusiva de produtos que não concorreriam diretamente com os artigos oficiais da FIFA (Federação Internacional de Futebol Associado) para atrair a atenção do consumidor, que segundo o executivo vai preparar a casa dos brasileiros para receber os amigos durante a Copa do Mundo. “Criamos uma linha de produtos para a casa, similares aos licenciados oficiais, só que bem mais baratos”, explicou Knapp.
Grande parte desses produtos já chegou às gondôlas das bandeiras do Walmart. Caso os artigos continuem a ter vendas positivas, a rede pode dar continuidade a essas categorias nos próximos meses. Os principais fornecedores do Walmart também estão com iniciativas para ampliar as vendas nas 550 lojas do grupo Walmart. “Nossos fornecedores de cama, mesa e banho, por exemplo, estão com lançamentos de produtos temáticos da Copa”, disse Knapp.
A expectativa positiva não diz respeito apenas à área de alimentos. A previsão é ter 5% do market share de televisores até o final deste ano. “Vamos triplicar as vendas de televisores de tela plana nos próximos três meses”, enfatizou o vice-presidente de marketing do Walmart, Cláudio Tonello. A projeção é que 500 mil televisores sejam vendidos até o final de 2014. Desse número, 40% deve ser vendido até o mês de junho.
As perspectivas estão ancoradas nos números estimados com a organização do evento esportivo. São esperados 600 mil turistas estrangeiros durante o mês do evento. Cerca de 1,2 milhão de brasileiros deve transitar pelas 12 cidades-sedes da Copa. Essa multidão será capaz de movimentar financeiramente para o comércio e para o segmento de serviços R$ 140 bilhões só entre o final do mês de maio até o meio de julho.
De acordo com o vice-presidente comercial do Walmart, Alain Benvenuti, as iniciativas da rede vão apoiar o crescimento da bandeira ao longo do ano. “Com essas estratégias conseguimos gerar tráfego de clientes nas lojas e também do tíquete médio”.
Não será apenas a Seleção Brasileira que terá destaque nas gôndolas da bandeira. Como o Walmart está presente em 10 das 12 cidades-sedes, a rede se preocupou em colocar à venda artigos das outras 31 seleções que participarão do mundial. Logo, bandeiras e artigos de outras nacionalidades também foram agregados ao portfólio do Walmart.
No setor como um todo, os meses de junho e julho devem ser positivos para as vendas de quatro categorias dentro dos supermercados brasileiros: cervejas, refrigerantes, salgados e chocolates. Pesquisa realizada pela Nielsen Sports identificou também que durante o evento esportivo, principalmente em lares de pessoas fanáticas por futebol, o consumo de cerveja deverá ser até 20% maior do que em dias normais. “A arena dos brasileiros será a casa deles. Muitos trocarão seus televisores para assistir os jogos e, por consequência, podem comprar alguns itens nos supermercados nos dias de jogo da seleção brasileira”, explicou anteriormente o diretor de novos negócios da Nielsen, Mario Ruggiero.

Concorrentes
O Extra, bandeira pertencente ao GPA (Grupo Pão de Açúcar), e o Carrefour apostaram na figura de dois mitos do futebol -Ronaldo Fenômeno e o Rei Pelé – para serem os porta-vozes de suas bandeiras no período da Copa.
Por meio de nota, o Extra informou que desde 2012, por ser uma das empresas patrocinadoras oficiais do Mundial, a bandeira reforçou as estratégias com a ajuda do ex-jogador Ronaldo. Em 2013, a rede criou a campanha Sou Brasileiro, incentivando as pessoas a vestir a camisa e apoiar a nossa Seleção Brasileira, com diversas ações de ativação. Este ano, a rede vem com a assinatura “O Extra patrocina a Seleção por que ama o Brasil e patrocina tudo o que o brasileiro ama” em todos os seus materiais de comunicação e traz novamente Ronaldo como representante do tema.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email