Marcha pela Liberdade salta da rede para as ruas

Inspirada no inciso IX, do artigo 5.º da Constituição brasileira, que diz: “É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”, acontece amanhã a Marcha pela Liberdade, uma mobilização nacional que será realizada em mais de 30 cidades simultaneamente, e a capital do Amazonas abraçou a ideia.
Em Manaus, a concentração terá início às 14 horas, em frente a entrada da Avenida Djalma Batista do Parque dos Bilhares, e a saída está prevista para às 16 horas.
O trajeto previsto vai percorrer as Avenidas Djalma Batista, Darcy Vargas e Constantino Nery.
O encerramento será no Parque dos Bilhares, da Constantino Nery.
De acordo com o manifesto da Marcha pela Liberdade em Manaus, a mobilização tem por objetivo unir membros da sociedade civil e representantes de diferentes movimentos sociais pelo respeito e efetivação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, bem como garantia dos Direitos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais.

Sociedade quer mais debate

Na opinião de um dos organizadores da marcha, o jornalista Caio Mota, muitos episódios tem contribuído, local e mundialmente, para evidenciar a necessidade de se discutir a liberdade de expressão, sem deixar de lado questões consideradas tabus ou marginalizadas.
“Temos exemplo do que está acontecendo na Grécia, Espanha e Oriente Médio. O que nós propomos é uma mobilização para gerar símbolos nacionais e também dar um novo ânimo para as mobilizações pacíficas. Queremos discutir questões que precisam ser colocadas em pauta pela sociedade como um todo, como liberdade de expressão, questões ambientais, religiosas, desarmamento, drogas, sexualidade, luta antimanicomial, entre outros. Nossa proposta é não limitar direitos de discutir assuntos X ou Y”.
Já estão confirmados movimentos sociais como Piatam (Instituto de Inteligência Socioambiental Estratégica da Amazônia), Amonam (Associação Movimento Orgulho Negro do Amazonas), MMMO (Movimento de Mulheres por Moradia Orquídea), ATP (Associação de Teatro de Periferia), Graúna (Grupo Amazônico União Naturista), CTC (Companhia Teatral em Cena) e Carma (Coordenação Amazônica da Religião de Matriz Africana e Ameríndia), Movimento LGBT Manaus, entre outros.
Segundo a organização do evento, são esperadas mais de 250 pessoas no dia da mobilização, que vão se manifestar de forma pacífica e por vários temas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email