Manaus precisa de mais um armazém público para a Conab

Tenho acompanhado pela imprensa, inclusive no site do Ministério da Agricultura e da própria Companhia Nacional de Abastecimento – Conab que o governo federal incluiu várias estruturas da Conab no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) com o objetivo de melhorar a infraestrutura de armazenamento e abastecimento da estatal em parceria com a iniciativa privada.

Concordo com a iniciativa, mas a receita não pode nem deve ser a mesma para todos os estados. O Brasil é grande e com realidades bem distintas. É só procurar nos arquivos da própria Conab (matriz) que já houve levantamento semelhante, inclusive foi publicado nacionalmente. De forma sintética, no Amazonas, precisamos de mais um armazém público na capital do estado, em Manaus. Com investimento público, e não parceria privada, diante do atual nível da nossa agropecuária.

Hoje, temos apenas dois armazéns na capital, precisamos de mais um de pelo menos 3 mil toneladas. Aumentaria nossa capacidade para receber mais milho, e uma possível intervenção no mercado em algum produto regional. Por exemplo, o de fibras, cujo preço já ficou abaixo do mínimo na última safra. A seguir, transcrevo trechos do que o governo federal pretende fazer com o Programa de Parcerias de Investimentos envolvendo a Conab. “…Ao todo, 150 imóveis serão alvo de estudos pela Companhia – com o suporte da Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (SPPI), vinculada ao Ministério da Economia –, que verificará se os empreendimentos serão concedidos, alienados ou receberão investimentos da própria Companhia ou do setor privado.

A decisão de qualificar os empreendimentos da Conab foi tomada nesta quarta-feira (25/08) em reunião do Conselho do PPI, composto por ministros de estado e pelo presidente da República Jair Bolsonaro. O PPI foi criado, no âmbito da Presidência da República, pela Lei nº 13.334, de 2016, com a finalidade de ampliar e fortalecer a interação entre o Estado e a iniciativa privada por meio da celebração de contratos de parceria e de outras medidas de desestatização. Estão listados, no âmbito do programa, imóveis da Conab que contemplam 2 hortomercados, diversos armazéns do tipo convencional e granel – em alguns casos mais de um armazém por imóvel, compreendendo mais de 180 armazéns –, entre outros prédios, casa e terrenos…”

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email