Manacapuru ganha polo de piscicultura

A meta estabelecida pelo programa Amazonas Rural de produzir 100 mil toneladas de peixe a partir da piscicultura levou o Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) a anunciar o polo de piscicultura de Manacapuru para atender a Região Metropolitana de Manaus. A atividade reuniu na Câmara Municipal do município, o prefeito Washington Régis, vereadores, secretários municipais, produtores rurais e imprensa.
De acordo com o secretário da Sepror, Eron Bezerra, a principal linha de ação do Amazonas Rural para acelerar o crescimento econômico do campo é exatamente a piscicultura. “Conseguimos, de forma inédita, que a contribuição do setor primário para o PIB do Estado chegasse a 7%. A meta é atingir os 10% e os principais investimentos para isso serão feitos na piscicultura”, destacou.
O apoio irrestrito do executivo de municipal para a produção de alimentos foi reafirmado pelo prefeito de Manacapuru, Washington Régis. “Ainda não inventaram nenhuma pílula para acabar com a fome no mundo. Por isso, não há outro meio de fornecer alimentos para todos se não for com o investimento na agricultura e na produção rural como um todo. Da nossa parte, o governador Omar Aziz e o secretário Eron podem contar com a parceria para qualquer iniciativa nesse sentido”, ponderou.
Para elevar a produção de peixe e gerar renda em todo Estado, a Sepror lançou mão de várias iniciativas. O financiamento para a abertura de tanques escavados, que poderão ser feitos pelo Banco do Brasil ou pelo Banco da Amazônia, acompanhamento técnico e doação de alevinos compõem os serviços oferecidos a partir do polo. Para alcançar esse objetivo, está sendo construída uma estação de alevinagem, com quatro tanques de 600 m2 cada, que sozinha produzirá 9.600 alevinos por ano.
Além do polo sediado em Manacapuru, outros quatro estão sendo construídos. O polo do Madeira, com base em Humaitá, o do Baixo Amazonas, em Parintins, do Alto Solimões, em Tabatinga, e o de Boca do Acre.
São parceiros da Sepror na criação dos polos de piscicultura: o IDAM, o Banco da Amazônia, o Banco do Brasil, a Afeam e as prefeituras dos municípios sede.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email