O Magazine Luiza anunciou a aquisição da Stoq, uma startup de tecnologia, com sede em São Carlos, no interior de São Paulo. A empresa é especializada em soluções para pequenos e médios varejistas.

A companhia não informou valores. Esta é a primeira compra que o Magalu anuncia depois de revelar um forte avanço nas operações digitais durante o segundo trimestre deste ano. Na ocasião, a empresa disse que poderia realizar qualquer tipo de aquisição.

Fundada em 2015, a Stoq desenvolve sistemas de ponto de vendas (PDV) no modelo SaaS (Software as a Service), que em tese melhoram o atendimento para varejistas físicos e seus funcionários ao reduzir filas e eliminar fricções no processo de compra.

Com a aquisição, os produtos da Stoq passam a integrar o pilar estratégico Magalu as a Service (MaaS) — iniciativa da empresa que opera como fornecedora de serviços para o varejo.

Complemento do Parceiro Magalu

A compra da startup deve complementar o Parceiro Magalu, levando a digitalização também para os médios varejistas que usam a plataforma da companhia. A empresa fala em alcançar categorias como bares e restaurantes, moda, supermercado e saúde e beleza.

Segundo o Magazine Luiza, um dos principais produtos da Stoq é o SmartPOS, que permite que os atendentes façam o pedido e recebam o pagamento onde o cliente estiver.

Outros destaques da startup incluiriam um totem de auto-atendimento (Stoq Self-Checkout) —que daria autonomia para o cliente fazer o pedido e o pagamento sem pegar filas ou passar por um atendente. Além de um sistema de PDV, que permite o gerenciamento de pedidos de food delivery diretamente no caixa.

Ainda de acordo com o Magazine Luiza, os canais de venda são integrados em um único sistema. Em 2019, foram transacionados mais de R$ 250 milhões por meio dos produtos Stoq.

Expansão do Magalu

Apesar de ser a primeira compra do Magazine Luiza após a divulgação do balanço do segundo trimestre, a aquisição da Stoq já faz parte de uma lista que cresceu nos últimos meses.

No início de agosto, o Magazine Luiza já tinha divulgado a compra da Unilogic Media, a Canal Geek (conhecida como Canaltech) —que produzem conteúdo sobre tecnologia —e a InLoco Media, divisão de publicidade da startup pernambucana InLoco.

A empresa mira um “ecossistema de varejo”, aos moldes de gigantes internacionais como a americana Amazon e a chinesa Alibaba. A ambição da companhia reverbera na bolsa, com uma alta das ações de 160% só no último ano.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email