O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encabeça a lista de 33 testemunhas que o ex-deputado Roberto Jefferson indicou para serem ouvidas em sua defesa prévia no processo do mensalão, apresentada na quarta-feira, 20, à Justiça. No documento, além de Lula são indicados ainda a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso.
Jefferson se declara ino­cente dos crimes de corrupção passiva e de la­vagem de dinheiro. Na defesa pré­­via apresentada à Justiça, ele afirmou que os R$ 20 milhões repassados do PT para o PTB, quando era presidente do partido, eram parte de um acordo para as eleições municipais de 2004 e não para pagar apoio a projetos nas votações do Congresso.
Jefferson informou que, segundo a denúncia, “ficou comprovado o pagamento periódico a parlamentares para votar pro­jetos de iniciativa ou interesse do Presidente da República, por parte in­clusive de Ministros de Estado, co-réus neste estranho e incompleto processo criminal”. Ele afirma ainda ter alertado o presidente sobre o mensalão antes de o escândalo estourar.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email