Lula diz que renúncia de Micheletti solucionaria crise

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu ontem, em entrevista a jornalistas durante a cúpula Brasil-União Europeia, que o presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, renuncie e permita o retorno do líder deposto, Manuel Zelaya. Lula classificou o gesto como uma solução “fácil” para a crise política instaurada pelo golpe que derrubou Zelaya, em 28 de junho.
“Para nós a solução em Honduras é fácil: se as partes envolvidas no golpe deixarem o poder e restituírem o presidente Zelaya, então, as eleições seriam realizadas em novembro e teríamos resolvido o problema”, disse Lula, que já reiterou diversas vezes seu apoio a Zelaya e disse garantir sua estadia como “convidado” na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde está desde que voltou clandestinamente ao país, em 21 de setembro.
“O único problema de Honduras é que há um presidente que não deveria estar ali”, completou Lula, apoiado pelo primeiro-ministro sueco e presidente da UE, Fredrik Reinfeldt, e o chefe da Comissão Européia, órgão executivo da UE, José Manuel Barroso.
Em declaração conjunta pela cúpula, o Brasil e a UE condenaram a “violação da ordem constitucional” em Honduras, pediram a inviolabilidade da embaixada brasileira e fizeram um apelo para que a integridade física de Zelaya, de sua família e de membros do antigo governo seja respeitada.
No documento, as autoridades europeias e brasileiras pedem ainda que todas as partes envolvidas na crise política em Honduras, “em particular o governo interino”, trabalhem por uma solução rápida.
Na segunda-feira, cem dias após a deposição de Zelaya, Micheletti voltou atrás da principal medida de reação ao gesto do rival e revogou o estado de exceção que havia suspendido as liberdades no país há nove dias. O presidente interino falou ainda que aceitaria “qualquer solução” à crise, caso as eleições sejam garantidas -discurso que foi visto como a admissão da restituição de Zelaya ao poder.
“Se as eleições acontecerem no país, transparentes, e nós escolhermos o novo presidente, então poderemos falar de qualquer cenário, de qualquer solução”, disse Micheletti, em entrevista ao canal 5 de Honduras.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email