Luiz Castro se defende e faz balanço de sua atuação na ALE

O deputado Luiz Castro (PPS) utilizou a tribuna da ALE (Assembléia Legislativa do Estado), para se defender das críticas sofridas de integrantes da bancada do governo, na última terça-feira (18) e aproveitou para fazer um balanço de sua atuação no governo de Eduardo Braga (PMDB), como secretário de Estado de Produção.
Segundo o deputado, quando esteve à frente da Sepror atuou no combate à febre aftosa e com o apoio do Ministério da Agricultora e do próprio governador Eduardo Braga a guerra contra a doença foi vencida, obtendo-se reconhecimento internacional de área livre de aftosa para Boca do Acre e Guajará.
Outro projeto de sua atuação foi a implantação do Programa Juta e Malva, que hoje está sendo realizado em vários municípios. Na época, Castro disse que foi cumprimentado pelo então prefeito de Manacapuru, Ângelus Figueira, que não era de sua base aliada, mas que considerou a idéia excelente.
Luiz Castro implementou também o programa Pró-calcário que revitalizou todo o ciclo de citricultura no entorno de Manaus, além do programa de regionalização da merenda escolar, que ampliou o leque de ofertas do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Amazonas). Outro feito foi a revitalização do programa de horticultura do Estado.
Segundo ele, um dos pontos altos de sua administração foi a renegociação dos débitos de Apuí junto a Ceam (Companhia Energética do Amazonas), seguida da licitação rural do município para a implantação do programa Luz para Todos. “Nos antecipamos ao ponto que quando houve o lançamento do programa, no auditório da UEA (Universidade do Estado do Amazonas), o governador Eduardo Braga disse: Luiz, agora o governo federal vai ajudar a eletrificar o interior do Estado, seu grande sonho”, contou.
Quanto ao foco de formigas de fogo no município de Envira, quando era prefeito do município, disse que existiu e que foi debelado com a ajuda do ex-governador Gilberto Mestrinho, do ex-deputado federal Pauderney Avelino e do governo norte-americano, à época Bill Clinton, que enviou especialistas para tratar da praga.
Luiz Castro desafiou a todos aqueles que, segundo ele, querem denegrir sua imagem que venham para a discussão técnica. “Estou disposto a debater a minha atuação à frente da Sepror e na Prefeitura de Apui”, disse, ressaltando não aceitar calúnias.
O deputado declarou ter um grande respeito pelos colegas governistas, mas não aceita se chamado de “irresponsável”. Ele lembrou que o governador Eduardo Braga, na leitura da mensagem do ano passado, fez elogios públicos de sua atuação à frente da Sepror e que os deputados viram e ouviram. “O governador teve essa elegância que está faltando em alguns dos seus correligionários que extrapolam no afã de contra atacar, tentando denegrir minha pessoa”, enfatizou, admitindo que está pagando um preço alto por ter rompido com o governo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email