Lucro do Banco do Brasil cresce 74%

A carteira de crédito total foi a maior registrada desde 2000, alcançando R$ 237, 2 bilhões, 11% a mais do que o alcançado no trimestre anterior (julho, agosto e setembro de 2008) e 41,9% a mais do que 2007

O Banco do Brasil registrou lucro de R$ 8,8 bilhões em 2008. O valor é 74% maior do que o de 2007. A carteira de crédito total foi a maior registrada desde 2000, alcançando R$ 237, 2 bilhões, 11% a mais do que o alcançado no trimestre anterior (julho, agosto e setembro de 2008) e 41,9% a mais do que 2007.
O crédito a pessoa física cresceu 52,5% em 2008, alcançando os R$ 48,8 bilhões. O de pessoa jurídica aumentou 48,4% em relação a 2007 e 13,9% na comparação com o trimestre anterior, totalizando R$ 97,2 bilhões. O spread do Banco do Brasil em 2008 atingiu 7,1% ante os 7,6% apurados em 2007.
O Banco do Brasil registrou no quarto trimestre do ano passado um lucro líquido contábil de R$ 2,944 bilhões, o que mostra um crescimento de 142% sobre igual período do ano anterior. Na mesma base de comparação, o lucro líquido recorrente (que exclui os efeitos extraordinários) cresceu 26,1%, chegando a R$ 1,62 bilhão entre outubro e dezembro de 2008.
O lucro líquido contábil do Banco do Brasil no quarto trimestre de 2008, de R$ 2,94 bilhões, é o maior da história para um período de três meses, superando o recorde anterior de R$ 2,34 bilhões registrado no primeiro trimestre do ano passado. O resultado foi possível graças às mudanças no cálculo de ativos e passivos dos fundos de pensão, que geraram um resultado não recorrente de R$ 1,31 bilhão.
No acumulado de 2008, o banco público estatal teve lucro contábil de R$ 8,80 bilhões, enquanto o recorrente ficou em R$ 6,68 bilhões. No primeiro caso, o valor representou uma alta de 74% na comparação com 2007, enquanto o resultado recorrente subiu 13,7%. O lucro recorrente do ano passado significou uma rentabilidade de 32,5% sobre o patrimônio líquido médio.
A carteira de crédito incluindo carteira externa, interna e prestação de garantias atingiu R$ 237,2 bilhões ao fim do quarto trimestre de 2008, equivalente a uma expansão de 11% em relação ao terceiro trimestre de 2008 e de 41,9% em relação ao fim de 2007. Segundo o Banco do Brasil, é o maior crescimento registrado desde 2000 e a variação da carteira de crédito foi superior à média do sistema financeiro, que foi de 6,5%.
O desempenho da carteira de crédito acima do sistema é explicado pela atuação do BB nos últimos meses do ano, em que entrou com força no mercado de compra de carteiras de crédito de outras instituições financeiras e também atuou para compensar, em parte, a redução da oferta de crédito às empresas brasileiras.
O saldo das operações de crédito para pessoas jurídicas no BB cresceu do terceiro para o quarto trimestre 13,9%, ante 7,1% do sistema financeiro. Ao todo, os empréstimos para as empresas totalizavam R$ 97,19 bilhões em dezembro.
Os ativos do banco público federal em dezembro de 2008 totalizavam R$ 521 bilhões, expansão de 42% em 12 meses.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email