Lucro da Aracruz Celulose tem queda de 8,9% em 2007

A Aracruz Celulose abriu a temporada de balanços e anunciou hoje o lucro relativo a 2007, com resultado de R$ 1,044 bilhão, um decréscimo de 8,92% sobre o exercício anterior. No quarto trimestre, a companhia apurou lucro de R$ 187,3 milhões, número 36% inferior ao resultado de 2006 no mesmo período.

As vendas de papel totalizaram 59 mil toneladas em 2007, um incremento de 7,27% sobre o exercício de 2006, enquanto a comercialização de celulose atingiu 3,1 milhões de toneladas, um aumento de 2,75%.

A receita líquida foi de R$ 3,647 bilhões em 2007, número 0,22% sobre a cifra de 2006. Já ajustado com a aquisição com a Veracel, o Ebitda da Aracruz (lucro antes juros, impostos, amortizações e depreciações) atingiu R$ 1,668 bilhão, o que representa uma redução de 4,56% se comparado ao resultado no balanço anterior.

“A receita líquida manteve-se estável em 2007, devido principalmente à valorização de 10% (câmbio médio) do real frente ao dólar, o que anulou o efeito do aumento no preço líquido de vendas (8%), quando medido em dólares”, afirmou o diretor financeiro da Aracruz, Isac Zagury.

No balanço, Zagury comenta que o resultado também sofreu impacto da provisão para o pagamento do imposto de renda, de R$ 100 milhões em 2006 para R$ 279 milhões. “O motivo para o aumento do imposto diferido em comparação a 2006 é o impacto da valorização do real em face do dólar na base de cálculo do imposto”, justificou o executivo.

Impacto minimizado

O resultado financeiro líquido (receitas financeiras menos despesas) foi negativo em R$ 217,24 milhões. O número representa um decréscimo de 37,9% sobre o número registrado em 2006.

“Como empresa exportadora, os impactos negativos da valorização do real diante do dólar, no resultado da companhia, foram minimizados pelos ganhos de proteção da exposição do fluxo de caixa ao descasamento de moedas, cujos resultados foram reportados como receita financeira”, afirmou Zagury.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email