Lojistas de Boa Vista projetam alta de 20% nas vendas do Dia das Crianças

Considerada uma das principais datas para o comércio varejista, o Dia das Crianças pode render até 20% a mais em outubro, em comparação à mesma época do ano passado, de acordo com a previsão dos lojistas de empreendimentos voltados para o público infantil.

Para a CDL-BV (Câmara dos Dirigentes Lojistas de Boa Vista), a concorrência com o mercado na fronteira ainda não está afetando o segmento de peças infantis da capital roraimense.

 De acordo com o vice-presidente da CDL-BV, Josiel Vanderlei da Silva, a expectativa é as vendas aumentem na faixa percentual de 15% durante o mês de outubro, em relação ao mesmo período do ano passado, por conta da data dedicada às crianças.

“O poder aquisitivo da classe média, uma das principais consumidoras de artigos infantis, está crescendo”, justificou Silva.

 Para o representante, as facilidades de pagamento também têm estimulado às compras neste mês e devem prosseguir assim até o fim do ano. Vanderlei acrescentou ainda que a concorrência com o mercado fronteiriço continua de forma leal, no que se refere a produtos infantis.

 “O comércio de bens para as crianças em Boa Vista não está sendo atingido pelas facilidades oferecidas em Santa Helena de Uairém, na Venezuela, como acontece com o mercado de eletrônicos e calçados, por exemplo”, explicou o vice-presidente da CDL-BV. Na cidade vizinha, os preços baixos atraem muitos roraimenses às compras.
 
Moda infantil

Há mais de 10 anos no segmento de confecções infantis, a Baby e Boy é uma das lojas do centro comercial de Boa Vista que projeta incremento nas vendas até o feriado de 12 de outubro. Segundo o proprietário Jaber Peixoto, a previsão é aumentar a receita em 20% durante o mês, ante igual data de 2006. “A motivação dos pais em agradar os filhos”, comentou.

 Mesmo com a expectativa de crescimento, o empresário disse que o “achatamento salarial” das classes de maior poder aquisitivo preocupa o desempenho comercial no fim deste ano. “Neste segundo semestre, as vendas não seguem as mesmas tendências do ano passado”, afirmou Peixoto.

 Na Baby e Boy, a procura é maior por peça femininas. “Aqui na loja, a venda de confecções femininas responde por 70% do total. De fato, as mulheres gostam de investir mais na compra de roupas e isso não é diferente quando se trata de crianças. As mães se preocupam em arrumar as meninas”, completou.

Barbie e uma das opções

Com mais de 2.000 opções em brinquedos, a Freire Jaime Brasil aposta na venda de artigos lançamentos, como novos modelos Barbie e a linha de carros Transformers (que se transformam em robôs), para incrementar os ganhos em outubro. Para a empresária Helane Freire, a meta é crescer, mas abaixo dos 5% no mês, em relação ao mês 10 do ano anterior.

Conforme a lojista, o Dia das Crianças é a terceira data mais importante para o comércio em sua loja. “A data só perde o período natalino e a época de ‘Volta às Aulas’, momentos em que conseguimos vender bem”, disse.
Para Helane Freire, as vendas na proximidade do dia 12 deste mês já foram melhores. “Os impostos ainda cobrados para o nosso setor ainda são muito altos. Com isso, o empresariado local sai perdendo para o comércio de Manaus, por exemplo, onde os preços e variedades são mais atrativos”, afirmou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email