Locadoras do Amazonas querem crescer 20% até dezembro

O Amazonas estima um crescimento de 20% no mercado de locação de veículos em 2011. O número supera as expectativas nacionais que de acordo com a Abla (Associação Brasileira de Locadoras de automóveis) será de no máximo 10%.
Em nota, o diretor regional da entidade no Amazonas, Victor Simões, declarou que a expectativa se deve à boa fase do segmento, juntamente com o crescimento dos setores de infraestrutura demandando cada vez mais serviços, incluindo a terceirização de frotas de automóveis. “As locadoras estão voltadas para esse filão, investindo na disseminação do conceito de terceirização e divulgando suas vantagens entre empresas públicas e privadas”, detalhou.
A gerente administrativa da Localiza Rent a Car, Cristiny Fernandes, confirma a terceirização como o principal serviço explorado pela empresa, ultrapassando inclusive a locação para o turismo de lazer. Segundo ela, além da locação para as seguradoras de veículos, a terceirização de frotas para atender profissionais que estão vindo para Manaus em virtude das obras da Copa de 2014 tem sido um diferencial. “Isso deve proporcionar um ganho para o setor até a finalização das obras para o evento”, apostou.
Ela conta que, neste mês, a empresa já registrou um aumento de vendas de 15% na comparação com junho do ano passado. “A expectativa é de um crescimento expressivo este ano” destacou Cristiny.
Em virtude da alta expectativa de crescimento, a Unidas Rent a Car está investindo em atendimento e já aumentou a frota em até 15% em relação ao ano passado, conforme informou o gerente operacional da empresa, Roberto Júnior Silva.
A Thrifty Car Rental, que já aumentou de oito para 24, o número de lojas no país, também aposta na expansão do mercado em Manaus. “Nossa unidade está aberta há apenas nove meses e já superou todas as expectativas previstas no seu projeto para 2012”, comemorou o diretor da companhia, Emanuel Trigueiro.

Concorrência desleal

A única preocupação dos executivos do segmento de locação de veículos continua sendo as
empresas sem registro. “Além dos 21 estabelecimentos ligados à Abla, muitos não têm nenhum vínculo e há ainda locadoras não formalizadas, ou seja, pessoas físicas que alugam carros” lembrou o diretor da Thrifty.
Para Roberto Silva, da Unidas, a concorrência com as locadoras irregulares é desleal. “Elas ‘ganham’ o cliente por não exigirem do locatário habilitação de no mínimo dois anos e aprovação de crédito”, explicitou.
No entanto, a gerente da Localiza, Cristiny Fernandes, enfatizou que além do preço, o cliente deve atentar para outros critérios no momento de escolher a empresa de locação de veículos. “Qualidade e segurança são diferenciais”, concluiu.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email