Locadoras apostam em pacotes corporativos para incrementar receita

A locação de veículos por pacotes corporativos pode representar, segundo empresas do setor, uma economia de até 30% a médio prazo. Com o contrato, o cliente se livra dos encargos, taxas e despesas com manutenção que teria ao adquirir um veículo novo.
Para a gerente da Norauto Locadora de Veículos, Lucilene da Mata, a redução a qual pode ser observada no período de cinco anos, deve-se também a fatores como emplacamento, licenciamento, manutenção, pneus, peças, acessórios entre outros que uma organização pode ter comprando uma frota.
Os pacotes empresariais representam 80% dos contratos de aluguel da Norauto que possui atualmente uma frota de 140 automóveis. Lucilene apontou o fim ano como um fator de decréscimo nos negócios da empresa por conta do período de férias, entretanto disse que fechará o ano em pequena alta de 5% devido ao fechamento de contratos com algumas corporações da cidade para o próximo ano.
Seguindo essa perspectiva de incremento, outras marcas sentem-se motivadas a investir cada vez mais no serviço. A Le Mans Rent a Car, há três meses aposta na oferta de pacotes corporativos para atingir crescimento de 35% em 2007, num comparativo com o ano anterior. Segundo o gerente da locadora, James Lôbo, o ano de 2006 apresentou resultados satisfatórios e alta de 23%, em relação ao ano antecedente.
O contrato pode ter duração mínima de mês e máxima de um ano. Para o período de trinta dias, o usuário paga entre R$ 900 e R$ 1.300 mais a taxa de serviço de 5%. O plano oferece um carro simples, como um celta quatro portas, com CD Player e sem ar condicionado, “um carro básico para o dia-a-dia”, explicou Lôbo. É disponibilizado ao cliente pessoa jurídica, exatos 3.000 quilômetros por mês, e caso haja maior utilização do veículo que a disponibilizada, serão cobrados R$ 0,54 por quilômetro excedente.

Participação chega a 25%

De acordo com James Lôbo, num comparativo entre clientes dos planos de locação, os grupos empresariais já representam cerca de 20% a 25% do total de contratos assinados com a Le Mans. Segundo o gerente, as empresas do PIM (Pólo Industrial de Manaus) são as maiores usuárias do serviço, cerca de 87% da carteira empresarial.
Lôbo afirmou que o melhor período para as locações se dá entre os meses de março e outubro, momento no qual se registra um percentual de 95% de atividade da frota de 200 veículos. “No fim do ano há uma pequena retração de mercado em função do período de férias dos funcionários do PIM, que geralmente regressam aos seus Estados. Mas essa queda é compensada pelo movimento local, que apesar da procura sazonal, registra sua melhor fase nessa época”, afirmou o gerente defendendo que a cultura regional de procurar balneários e idas ao interior pelas estradas no fim do ano, representa uma solução para equilibrar os negócios.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email