Livro ensina como investir em ações durante crise e crescimento

Passada a turbulência que agitou os mercados internacionais, algumas pessoas identificam na conjuntura econômica hoje o momento certo para voltar a investir em ações. A partir deste novo cenário, o consultor financeiro Gil Ari Deschatre escreveu “Investimento em Ações – para momentos de crise e de crescimento” (168 páginas, R$ 29,90), que acaba de chegar às livrarias pela Thomas Nelson Brasil.
No livro, Deschatre apresenta muito mais que dicas básicas para novatos: traz sobretudo informações valiosas sobre as melhores técnicas e ferramentas para iniciar ou incrementar sua carteira de investimentos e de como lidar tanto com os momentos de euforia quanto com os de crise. O autor mostra as diversas opções disponíveis nesse promissor mercado e ensina como construir um futuro financeiro com bases mais sólidas e rentáveis.
Com uma linguagem simples, que aproxima todas as expressões do “economês” do público comum, Deschatre faz uma contextualização histórica de crises econômicas que mexeram com o cenário mundial no passado, explicando os porquês de cada uma delas e como foram solucionadas. Na sequência, o autor traça perfis de investidor e dá sugestões para cada um deles, mostrando os pontos favoráveis e os riscos de cada tipo de investimento.
O autor ressalta que em cenários de instabilidade e pessimismo sempre surgem as grandes oportunidades. “Neste meu livro, procurei mostrar exatamente esta realidade: como realizar o eterno sonho de atingir o sucesso mesmo em ambientes adversos”, explicou.
O livro é um verdadeiro guia prático de investimentos. Indica, por exemplo, como escolher um home broker – programa que faz a mediação entre o usuário comum e as corretoras de valores, uma espécie de portal de informações e de comunicação com as operações da bolsa. Para facilitar a escolha do software a ser utilizado, o autor lista uma série de operadoras que dispõem deste serviço e sugere que o leitor interessado na área visite cada um deles para escolher qual interface lhe parece mais amigável. “A sugestão é que sejam avaliados os diferenciais de cada uma das corretoras, como o atendimento prestativo, disponibilidade constante de analistas para tirar dúvidas, assessoria ou consultoria financeira personalizada on-line, produção de boletins exclusivos, valores diferenciados em corretagens cobradas e descontos progressivos, entre outros”, alerta Deschatre.
“Investimento em Ações” oferece ainda um guia de considerações básicas e relevantes para aqueles que pretendem se lançar no mercado financeiro, incluindo um capítulo exclusivamente dedicado à análise de riscos inerentes a esta prática. “Por não oferecerem uma garantia de retorno, os investimentos em ações são considerados de alto risco. O retorno dependerá de uma série de fatores como o desempenho das empresas, comportamento das economias mundiais etc. Então, é aconselhável que o investidor não dependa deste recurso aplicado para gastos imediatos”, orienta.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email