Pesquisar
Close this search box.

Livoltek vai inaugurar unidade no PIM

A Livoltek Power Brasil, empresa do grupo Hexing, vai inaugurar a primeira fábrica de inversores de energia solar do País, no Polo Industrial de Manaus (PIM), com a geração de 600 empregos e mais de dois mil indiretos. O diretor comercial do grupo, Mateus Gomes, em visita ao presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antonio Silva, anunciou que a fábrica investirá R$ 70 milhões em Manaus, e disse que conta com o apoio do Sistema Indústria para contratação e qualificação de mão de obra para compor o quadro de funcionários da fábrica. A reunião ocorreu nesta quinta-feira, 4, na sede da Fieam.

“É de grande importância a implantação da Livoltek no PIM, principalmente pela tecnologia trazida e pela geração de emprego e renda criada no Amazonas”, disse o presidente da Fieam. Silva afirmou que a Livoltek pode contar com o apoio do Sistema Indústria para capacitar sua mão de obra por meio dos cursos de qualificação profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Amazonas), direcionados à área fotovoltaica, e do Instituto Euvaldo Lodi (IEL Amazonas), na contratação de estagiários e jovens aprendizes.

Uma das necessidades da empresa é por mão de obra de instaladores de energia solar, curso oferecido pelo Senai, mas que depende de demanda, segundo o diretor regional do Senai Amazonas, Rogério Pereira. “Tivemos uma iniciativa junto a Confederação Nacional da Indústria (CNI), ao qual estamos ligados, uma parceria com uma empresa na Alemanha, e a gente formou tanto para instalação como para projetos. Vamos fazer um levantamento de alunos recém-formados, que possam interessar”, apresentou o diretor.

Também participaram da reunião a gerente de Marketing, Alessandra Adam, o gerente de desenvolvimento de novos negócios e representante da empresa em Manaus, Roberto Holden, o diretor técnico do Senai, Rafael Lobo, e a superintendente do IEL Amazonas, Andrea Guerra.

A fábrica em Manaus

Em Manaus, a nova fábrica ocupará 18 mil metros quadrados, sendo quatro galpões que pertenciam à empresa Inova, contribuindo para a expansão do segmento fotovoltaico nacional e latino-americano. Na capital do Amazonas, a empresa iniciará suas atividades com a produção de inversores string e híbridos. A expectativa da empresa é oferecer inversores fabricados no Brasil ao mesmo custo dos importados à medida em que as etapas produtivas forem sendo nacionalizadas.

Com o início da produção programado para o 2º semestre de 2024, a Livoltek torna-se a maior e única fabricante de inversores fotovoltaicos na América Latina. O investimento na Zona Franca de Manaus também contempla outra iniciativa ousada do grupo empresarial: o início da fabricação de baterias de lítio e carregadores de veículos elétricos, cuja produção deve ser iniciada já no final de 2024.

Inicialmente serão importados apenas as carrocerias e os chips – que não são fabricados no Brasil – e alguns outros componentes eletrônicos, mas as PCBs (do inglês Printed Circuit Board ou Placa de Circuito Impresso) serão produzidas no Brasil. Além de abastecer o mercado local brasileiro, a estratégia da Livoltek é atender os países vizinhos, como Argentina, Colômbia, Paraguai e Peru e, no futuro, avaliar a exportação para a Europa.

Gigante do setor de energia solar, a multinacional também é referência na produção de inversores on-grid, off-grid e híbridos, com comunicação IoT e plataformas em nuvem para monitoramento remoto. Com sede na China, a empresa possui fábricas na Indonésia e na África, além de contar com operações na Europa.

Segundo Mateus Gomes, a empresa está em busca de atender as necessidades do Programa Minha Casa, Minha Vida, após decisão do governo federal que regulamentou a incorporação de sistema de microgeração e minigeração distribuída de energia em projeto como o Minha Casa, Minha Vida. A regulamentação incentiva a sustentabilidade e a redução de custos para os beneficiários.

Redação

Jornal mais tradicional do Estado do Amazonas, em atividade desde 1904 de forma contínua.
Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

Pesquisar