Linha de veículos é considerada a mais completa da história da marca no país

Ao completar 30 anos de Brasil em 2007, a Volvo tem hoje a sua mais completa linha de veículos: são caminhões com diferentes motorizações e configurações de eixos para todos os tipos de operações no Brasil e nos demais países da América Sul, para onde a Volvo exporta seus produtos. “Temos uma gama de veículos que atende as principais necessidades do transportador que precisa de caminhões para curtas, médias e longas distâncias em diferentes setores da economia”, disse Bernardo Fedalto, gerente da linha “F” de ca minhões. “Com a linha VM, atingimos uma diversidade enorme de operações de transporte, atendendo clientes que trabalham com diferentes aplicações”, completou Reinaldo Serafim, gerente de caminhões da linha VM.

A Volvo tem uma ampla linha de produtos nas classes de caminhões semipesados e pesados. No setor rodoviário de médias e longas distâncias, os pesados Volvo FH continuam a ganhar cada vez mais espaço, fazendo o transporte, por exemplo, de grãos (em bitrens e rodotrens), ou cargas industriais entre CDs (Centros de Distribuição) de grandes empresas. “São veículos para quem precisa de alto desempenho, baixo consumo de combustível e muito conforto para o motorista”, declarou Bernardo Fedalto.
Os Volvo FM vêm também aumentando sua participação no mercado. Caminhões na configuração 6×4 estão atualmente rodando em canaviais, usinas de açúcar e destilarias de álcool, fazendo o transporte de cana-de-açúcar, álcool e açúcar. Já os FM 6×4, 8×4, e 10×4 –este último lançado em setembro passado– estão conquistando os setores de cana-de-açúcar e mineração, construção e madeireiro. “São segmentos que precisam de grande capacidade de carga, robustez, alta disponibilidade e grande produtividade”, afirmou Fedalto.

Quatro anos depois de lançados, os caminhões da linha VM estão rodando no país todo, em todas as regiões, em diferentes operações e aplicações. “O baixo consumo de combustível, a alta disponibilidade e o grande conforto são os atributos que chamam a atenção do transportador para o VM”, observou Reinaldo Serafim, lembrando que a linha VM tem veículos para transportar cargas em curtas, médias e longas distâncias.

A linha VM vem ganhando mercado também nas atividades de apoio de diferentes operações, como o setor sucroalcooleiro, fazendo o transbordo das cargas dentro dos complexos, nas atividades de apoio, como, por exemplo, o transporte do vinhoto. Também na construção civil, sendo usado com guindastes, para lubrificação, com tanques para molhar a estrada e também no transporte de concreto com veículos tipo betoneira ou mixer. Outro segmento que tem optado pelo VM é o de carregamento e transporte de cana picada, atividade conhecida por sua severidade e condições adversas de transporte.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email