Eu gostaria de explorar hoje a perspectiva de ser você, profundamente você e essencialmente você no exercício da sua liderança. 

Quando você decide mergulhar em quem é, e, escolhe ser você nas suas práticas das relações humanas de maneira assertiva, é possível ser você mesmo e ao mesmo tempo não ser o mesmo em todas as circunstâncias. 

É deparar-se com suas qualidades, competências, atributos e apropriar-se do melhor que é para deixar marcas boas, lembranças favoráveis e experiências positivas em todas as pessoas com quem se relaciona. Ao mesmo tempo, é enfrentar suas limitações, dificuldades, ignorâncias e resolver aprender, evoluir e aperfeiçoar-se por você e por todos ao seu redor.

Este movimento continuo permite a consistência e coerência em sua relação como ser humano e inevitavelmente a legitimidade de sua liderança. Ser único, nesta distinção de ser singular, ou seja, ser autêntico, afinal, tem algo mais autêntico do que ser você?

Quando falo de pessoa autêntica, refiro-me em ser verdadeiro, genuíno, não deixar dúvidas, é real, no fim, é original. Falo disto, porque tenho visto pessoas incríveis em busca de copiar “modelos” comportamentais que não combinam com que se é. Vejo profissionais sensacionais imitando ações que não fazem sentido por acreditar ser o caminho. 

Que tal não comparar, não imitar, não copiar e ser singular!

Líderes autênticos demonstram paixão pelo seu propósito, praticam valores consistentes, e lideram com seus corações e cabeças. Eles formam relacionamentos significativos, duradouros e tem autodisciplina para trazer resultados. Eles sabem quem são!

Liderança demanda a expressão de nosso “eu” autentico, é ser você mesmo, ser a pessoa que foi criada para ser. 

Aproveite esta reflexão inicial para entender que desta forma você amplia sua visão e ação em um ângulo de 360º graus, pois olhará para dentro e buscará o autoconhecimento e desenvolvimento continuo, olhará para baixo e firmará suas ações com ética, respeito e integridade, olhará para trás e aprenderá sobre os erros do passado e celebrará as vitórias, mas deixa para lá o que se foi, olhará para frente e terá uma visão positiva para o futuro, olhará para os lados e terá a certeza que sempre terá com quem contar, não se importa em ajudar e ser ajudado e sempre olhará para cima e encontrará a luz de fé e esperança.

Quando se é autêntico, se sabe que nunca é sobre o que se diz, mas sempre sobre o que se faz que determinará a presença ou ausência de liderança em você. Que não é sobre discurso ou intenção, mas sobre ação que firmamos uma liderança legitima.

Somente com a autenticidade é possível ter a verdadeira influência, a autoridade pessoal de quem é. Simplesmente é!

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email