Líder do PT acredita que sucessão será acirrada

O presidente do PT, José Eduardo Dutra, disse ontem que o partido não tem “salto alto” na pré-candidatura da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) porque tem consciência que a corrida presidencial será decidida por uma pequena margem de votos. Mesmo com o crescimento de Dilma em recentes pesquisas de intenção de voto, Dutra disse que não haverá vitória de “lavada” este ano.
“Não existe salto alto. Sabemos que vai ser uma eleição muito difícil. Quem vier a ganhar as eleições não será de lavada. Da nossa parte, não há nenhum salto alto”, afirmou.
Segundo o presidente do PT, o partido vai “avaliar” a participação de Dilma em eventos do governo federal para evitar problemas judiciais. Apesar da AGU (Advocacia Geral da União) ter afirmado que Dilma pode continuar sua participação em atos de governo até o registro da candidatura -já que entre abril e junho não terá nenhum cargo no Executivo, mas também ainda não será oficialmente candidata-, Dutra disse que a palavra de ordem no partido é cautela.
“Quem decide o que é a lei são os tribunais. Vamos analisar com cautela e do ponto de vista do custo-benefício se vale a pena ir a eventos de inaugurações”, afirmou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email