Lenovo lança linha de desktops com tecnologia brasileira

A Lenovo, uma das principais fabricantes de PCs do mundo, anuncia o lançamento do desktop Lenovo 3000 Série E, um produto desenvolvido e fabricado no Brasil para atender às necessidades do mercado nacional. O projeto brasileiro é o primeiro a ser criado no país, fora do laboratório de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) da Lenovo na China. “Um projeto brasileiro com aval mundial dos engenheiros da Lenovo”, afirmou Marcelo Medeiros, presidente da Lenovo no Brasil.
Detectando as necessidades do mercado nacional de obter um equipamento com alto desempenho a preço acessível, a empresa apostou em um produto que suprisse e atendesse a tais exigências. O Lenovo 3000 Série E é resistente aos danos diários, tem gabinete de aço e aprimorado design interno, o que permite um excelente fluxo de ar e garante melhor eficiência térmica e redução sensível de ruído.
No quesito segurança, os produtos oferecem alça para cadeado, antivírus por 90 dias e acessórios, como leitor de impressão digital. Além disso, possuem gravador/leitor de DVD e CD, leitor de cartões nos formatos SD, MMC, CF e SM, facilitando e simplificando a acessibilidade de dados, e uma placa de rede Gigabit, aumentando a velocidade na conexão com a rede de dados da empresa. A tecnologia oferecida no Lenovo 3000 Série E segue o padrão de qualidade internacional da Lenovo, o que possibilita a exportação desse produto no futuro.
“O Lenovo 3000 Série E se junta à reestruturação da cobertura de vendas e às ações de geração de demanda, reforçando os investimentos da Lenovo no Brasil e no segmento de Pequenas e Médias Empresas”, afirmou Eduardo Julião, Diretor Executivo da Unidade de Negócios Transacional. Essa aposta no Brasil resulta em um processo simplificado de manufatura e aumento de fornecedores locais, o que dará maior flexibilidade e disponibilidade imediata na entrega dos produtos.
“Os benefícios do lançamento do Lenovo 3000 Série E são inúmeros, pois os desktops têm recursos essenciais, protegendo os investimentos e reduzindo consideravelmente os custos de gerenciamento com uma equipe de TI ou técnicos especializados”, declarou Romualdo Soluri, gerente de projetos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email