Lavouras de milho safrinha do Sul e Centro-Oeste podem sofrer com geadas

Depois de um período de estiagem entre março e abril, o mês de maio apresentou melhores condições de chuva sobre as lavouras de milho safrinha do Paraná e Mato Grosso do Sul. De acordo com o meteorologista e sócio-diretor da Somar, Paulo Etchichury, o Paraná foi o Estado mais beneficiado com as chuvas do último mês, enquanto Mato Grosso do Sul registrou chuvas mais irregulares. “Apesar disso, os próximos dias devem ser secos e frios nas áreas produtoras do Sul. Mas em Mato Grosso e Goiás a situação não deve ser diferente: o tempo não muda e continua seco, condição típica desta época do ano”, explicou.

Umidade do solo

Em relação à umidade do solo, junho começa com uma condição bastante favorável em todo o Sul, São Paulo e sul de Mato Grosso do Sul, onde os níveis ficam acima de 80%. Nos Estados de Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais, o mês se inicia com redução na umidade, com índices variando entre 40% e 60%.
Permanece a previsão de frio nessa primeira semana do mês, que promete acentuado declínio das temperaturas nas áreas produtoras de milho safrinha. À medida que o centro da massa de ar polar avança sobre o Estado do Paraná, o frio ganha mais força. Com isso, ainda há risco de formação de geadas a partir de hoje, quando a temperatura cai para valores entre 0°C e 2°C nas plantações do Paraná. Já em Mato Grosso do Sul, se ocorrerem, as geadas se restringem ao extremo sul do Estado, onde as temperaturas ficam em torno dos 3°C.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email