Jornalista diz não se identificar com a personagem “Bebel”

A jornalista Mônica Veloso, 39, pivô do escândalo que abalou o senador Renan Calheiros (PMDB) e capa da próxima “Playboy”, afirmou ontem que não se sentiu identificada com a personagem de Camila Pitanga, a prostituta Bebel, da novela “Paraíso Tropical”. Disse que não é uma celebridade, mas não descarta a possibilidade de um dia ser atriz.

“A novela do Gilberto Braga é uma obra de ficção. Ele pode ter pego uma coisa que saiu na mídia, ter feito uma alusão. Acho engraçado, mas realmente sou uma profissional, uma jornalista. Não tem nada a ver com a minha história”, disse Mônica, que teve uma filha com o senador, numa relação extraconjugal.

No último capítulo da novela, exibido no sábado passado, a personagem Bebel torna-se amante de um senador e vai parar numa CPI, onde afirma que vai posar nua para uma revista masculina.

Segurando a capa da “Playboy”, em que aparece seminua sob o título “A mulher que abalou a República”, Mônica disse que foi uma personagem involuntária da crise e não rescreveria seu passado, apesar de achar que a sociedade tem uma imagem equivocada dela.

Disse que sua próxima preocupação é o lançamento de um livro autobiográfico, previsto para novembro, em que conta sua relação com Brasília. Outros políticos devem ficar preocupados? “Não”, respondeu a jornalista. “Falo de várias coisas, sobre o meu trabalho, como vejo a relação de jornalistas com fontes, tudo. Eu não era jornalista de rua, ficava sempre dentro da redação, era apresentadora. Mas não vou adiantar mais nada.”

Relacionamento com Renan

Na coletiva de imprensa para o lançamento da revista, na Editora Abril, a jornalista não quis falar sobre o relacionamento com Renan nem sobre a absolvição dele. “Seria indelicado.” Sobre o futuro, Mônica afirmou que pode voltar a trabalhar como jornalista, mas que não faria mais marketing político -trabalhou na campanha de Roseana Sarney.

“Não tenho menos competência, não sou menos antenada, não deixei de ser fonte segura só porque fui personagem involuntária de uma crise”. Sobre a carreira de atriz, diz que não pensa nisso no momento, mas que não descarta essa possibilidade no futuro.

“Não acho que esse episódio irá marcar para sempre a minha história”, disse Mônica, que agradeceu o apoio da família e de amigos. “Muitas pessoas de Brasília foram muito gracinha comigo.” Também disse nunca ter feito cirurgia plástica e que as fotos da revista não passaram por retoques.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email