Jequiti já tem fábrica própria e quer atingir primeiro milhão até 2013

Com apenas três anos de mercado, a Jequiti – já considerada como parte do quarteto formado pelas empresas do setor de vendas diretas – pretende bater novos recordes em 2010. A expectativa de faturamento para este ano é dobrar as vendas com um aumento de 115%, alcançando o patamar dos R$ 450 milhões, e chegar a mais de 185 mil consultoras e mais de 500 produtos cosméticos e 300 itens não-cosméticos. No ano passado, a empresa registrou um faturamento de R$ 209 milhões, com 117 mil consultoras em todo o país e 530 produtos somando cosméticos e não-cosméticos.
Em 2009, o setor de higiene e beleza movimentou R$ 22 bilhões, segundo a ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas. O crescimento no volume de vendas está interligado ao crescimento da própria empresa que acompanha esta rápida ascensão. “Desde a abertura da empresa até hoje, passamos de 170 para 720 funcionários”, comenta o diretor superintendente da SS Cosméticos (Jequiti e Villa Jequiti), Lásaro do Carmo Jr.
Este sucesso deve-se muito à reestruturação geral no modelo de negócio, logística e comunicação. A área de logística foi totalmente remodelada. De 30 transportadoras, a empresa substituiu por sete grandes empresas que fazem a distribuição dos produtos. Com isso, a Jequiti diminuiu o prazo de entrega em até 40%. “Com esta mudança, reduzimos o tempo de entrega para 24 horas em São Paulo e média de 3 dias e meio nos demais Estados”, diz.
Para este ano, são esperados mais de 250 itens novos, entre cosméticos e não-cosméticos. E a marca não para de crescer e inovar focando cada vez mais em ações de marketing e estratégias de comunicação direcionadas às consultoras espalhadas por todo o país por meio de promoções, campanhas, serviços e apoio de mídia, além dos programas de TV específicos da marca no SBT, o “Ganhe Mais Dinheiro com Jequiti” e o “Roda a Roda Jequiti”.
A Jequiti cuida de toda a parte de pesquisa e desenvolvimento dos produtos, terceiriza a produção e o envaze. Com o aumento da demanda, a empresa já está em andamento com o projeto de uma fábrica própria com previsão de abertura em janeiro de 2013. Segundo Lásaro, já está em processo de construção que deve custar cerca de R$ 80 milhões e onde vai produzir 70% da demanda. Além disso, estão previstas as inaugurações de centros de distribuição no Sul, em Porto Alegre, e outro na região Nordeste, em Recife ou Maceió. O objetivo da empresa é atingir o primeiro bilhão de reais em até três anos.
Além dos cosméticos, a Jequiti possui a unidade Villa Jequiti, cujo portfólio agrega 190 novos produtos atualmente, e comercializa entre artigos para cama, mesa e banho, bijuterias, artigos para bebês, crianças e teens, além de itens para cuidados pessoais, bolsas e artigos para o bem estar. “A expectativa de faturamento da unidade de não-cosméticos para 2010 é chegar nos R$ 40 milhões (contra R$ 10 milhões entre o lançamento da marca, em julho, e dezembro de 2009)”, finaliza

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email