15 de abril de 2021

Ítalo Jimenez lança blog com sua história artística

Jazz é para poucos, mas é para quem entende e gosta do ritmo americano oriundo do ragtime de Scott Joplin, ou o blues de BB King, apenas para citar dois expoentes. Em Manaus os jazzistas também são poucos, e bons, como Ítalo Jimenez, um dos pioneiros do jazz, em Manaus, atuando há mais de 20 anos. Agora o músico resolveu perpetuar a sua história através do blog Jazz na Floresta, onde sua trajetória musical é contada em matérias publicadas nos jornais de Manaus.

“O blog foi colocado no ar no dia 10 passado. Na realidade é um memorial em formato de blog, com o resgate de minha atuação musical pelas reportagens, fotos e outros registros”, contou o músico.

O material faz parte do acervo pessoal do saxofonista e integra um clipping de publicações armazenadas pelo artista desde 1990. Vale a pena uma visita ao Jazz na Floresta principalmente pela importância de Ítalo para a música no Amazonas.

Os amantes da música instrumental, então, terão acesso a registros de um período que soma 30 anos.

“Os impressos foram digitalizados em alta resolução. Para recompor essa história, serão acrescentados podcasts com entrevistas e conversas sobre as experiências musicais vividas por Ítalo e outros músicos parceiros”, acrescentou a produtora cultural, Michelle Moraes, idealizadora do blog.

“Apesar de a maioria das matérias darem destaque ao trabalho independente do Ítalo, os registros vão além, mostrando um pouco do cenário da música instrumental local com a citação de bandas e outros eventos que ocorreram naquele período”, completou.

Produção incessante

Num primeiro momento, o Jazz na Floresta se concentrou no acervo do músico, mas a ideia é expandi-lo para que o espaço se torne um local virtual de referência para divulgação do trabalho, não só dele, mas de outros artistas que contribuíram para a história da música instrumental no Amazonas.

“Quando eu vi aquele precioso acervo, de imediato imaginei como poderia aproveitá-lo para realizar o resgate da memória da música instrumental produzida no Amazonas, partindo do Ítalo”, disse.

Depois que o projeto, apresentado por Michelle, foi contemplado no Prêmio Manaus de Conexões Culturais, da ManausCult, na categoria Manifestações Culturais, e recebeu os recursos via Lei Aldir Blanc, foi possível fazer o resgate do material para que as novas gerações tenham acesso e conheçam não só um pouco da carreira do Ítalo, mas de toda uma geração de músicos que deu início ao movimento jazzístico no Estado.

Além do blog, Ítalo Jimenez lançou dois clipes, que fizeram parte do ‘Manaus DuoJazz’, e também foram contemplados no Prêmio Manaus de Conexões Culturais, estes na categoria Música.

Quem quiser conhecer melhor o trabalho de Ítalo Jimenez pode acessar o Face: Ítalo Jimenez Oficial; o Instagram: @italojuliojimenez; o seu canal no YouTube: Ítalo Jimenez; e agora o blog: www.jazznafloresta.com.

Trajetória musical

Ítalo Jimenez nasceu em Coari, mas começou seus estudos musicais ainda adolescente, em Manaus, na antiga ETFA (Escola Técnica Federal do Amazonas), atual Ifam (Instituto Federal do Amazonas), com os professores Joaquim Henrique e maestro Dirson Costa, entre 1983 e 1986. Logo se apaixonou pela flauta e pelo saxofone.

Dominando os instrumentos, e tomando gosto pelo jazz, no início da década de 1990 formou e integrou diversos grupos musicais como o ‘Jazzmania’, com o baterista Almir Fernandes e Ronaldo Uchoa; o ‘Blues na Floresta’, com Régis Gontijo; ‘Codajazz e Brasilis’, com Hudson Alves, Stanley Wagner e Célio Vulcã. Com essa turma, se tornou um dos pioneiros do jazz em Manaus.    

Além dos grupos musicais, Ítalo Jimenez também acompanhava cantores como Cileno, Célio Cruz e Chico da Silva, em seus shows.

“Em 2000, passei a integrar a Amazonas Band, quando tive a oportunidade de compartilhar o palco, no projeto ‘Amazonas Band Convida’, com grandes nomes como o maestro Branco, Proveta, Vinicius Dorin, Daniel Barry, Steve Mostovoy, Rodrigo Ursaia, Bob Mintzer, David Liebmann entre outros”, lembrou.  

Ítalo participou da orquestra do MIR (Ministério Internacional da Restauração), em 2011. Tocou saxofone e flauta com o grupo regional ‘Os Tucumanus’, durante quatro anos, tendo participado do ‘Brazilian Day’, em New York, em 2012. Integra a OBA (Orquestra de Beiradão do Amazonas) desde a sua fundação, em 2013. Em 2017 participou de vários projetos de música instrumental como ‘Amazonas Jazz Project’, ‘Amazon Jazz Club’ e ‘5º Circuito Amazon Jazz’, com o show ‘The Beatles In Jazz’, junto com Humberto Amorim e banda ‘All That Jazz’. Como educador, tem mais de 20 anos de experiência. É professor de musicalização infantil e flauta doce do Liceu de Artes e Ofício Cláudio Santoro.

Ítalo tem um CD solo ‘Codajazz’, gravado em 2001 pelo projeto ‘Valores da Terra’, e inúmeras participações em outros CDs, como o da OBA, Miquéias Pinheiro, ‘Os Tucumanus’, ‘Amazonas Jazz Band’, Eduardo Branco, entre outros.

“Em 2020 lancei dois clipes, ‘Tocando azul’ e ‘Rio dourado’, que podem ser vistos no meu canal no YouTube e este ano, além do Jazz na Floresta, ainda vou lançar o CD ‘Amazonas in jazz’ e realizar uma live em comemoração aos 20 anos de ‘Codajazz’. Aguardem”, concluiu.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email