Irã adverte para petróleo superior a US$ 200

O Irã advertiu na sexta-feira que o preço do petróleo superaria os US$ 200/barril em caso de um conflito bélico no Golfo Pérsico devido às atividades nucleares do país, informou a agência “Irna”.

A advertência foi feita pelo general Yahya Safavi, assessor para Assuntos Militares do líder supremo iraniano, Ali Khamenei, que considerou que esta possível alta é uma das razões pelas quais “a América (Estados Unidos) não pode iniciar uma guerra” contra a República Islâmica.
Safavi, ex-comandante geral da Guarda Revolucionária, não se referiu às novas sanções econômicas americanas ao corpo militar, enquanto acusou os EUA de “tentarem controlar o petróleo da região e vender armas”.

“Aqueles que defendem a guerra e apóiam a estratégia unilateral da América são os donos dos cartéis petrolíferos, incluindo o vice-presidente (americano) Dick Cheney”, disse Safavi. “Um dos principais objetivos das agressões dos americanos contra o Iraque e Afeganistão foi o controle do petróleo nessa região. Outro objetivo americano é a venda de armas”, ressaltou.

No entanto, o militar iraniano considerou que as atuais “circunstâncias políticas e econômicas da América não capacitam o país a abrir uma nova frente e lançar uma terceira guerra”, após a invasão de Iraque e Afeganistão.

Segundo ele, “a América não pode atacar o Irã por três razões; a primeira é que não sabe como será a reação iraniana, e a segunda é o problema da energia, já que só a América consome quase 25% da energia do mundo, e, em caso de um conflito bélico no Golfo Pérsico, o preço de petróleo superará os US$ 200/barril. A terceira razão é que a América está preocupada com a situação da entidade sionista (Israel)”, acrescentou Safavi, enquanto acusou os EUA e Israel de ser “a fonte da tensão e o terrorismo de Estado no mundo todo”.

Ele afirmou que “os europeus, incluindo Alemanha e França, assim como as fábricas e a tecnologia britânicas, foram os que colocaram as armas químicas mais complicadas à disposição do regime (do ex-presidente iraquiano) de Saddam Hussein”. O Irã acusa o regime de Saddam, derrubado em 2003 pela coalizão anglo-americana, de ter utilizado armas químicas em sua guerra.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email