Investindo na prevenção da saúde

Toda empresa busca pelos melhores funcionários, talentosos e profissionais, mas em muitas delas essa busca vai além da competência do funcionário. Tais empresas querem que esses seus colaboradores tenham saúde. É quando entram os planos de saúde empresarial, antes um investimento do que um custo.

Há mais de 20 anos o pernambucano George Silva trabalha como executivo de operadoras e seguradoras de planos de saúde. “Posso dizer que galguei bastante experiência nesse tempo todo, e consegui observar algumas necessidades que as empresas do ramo não conseguem ver, porque seu objetivo primeiro é vender o plano”, falou.

No ano passado George resolveu sair da operadora onde trabalhava e montar sua própria empresa, a Profacility. Ele continua vendendo os planos de saúde empresarial de todas as operadoras e seguradoras existentes no mercado até hoje, mas incluiu nos seus serviços, assessoria de como as empresas podem minimizar custos com o plano de saúde de seus funcionários.

“O plano de saúde é o segundo maior custo na folha de pagamento de uma empresa que banca esse plano para seus funcionários. Um plano de saúde tem sua taxa reajustada de acordo com a utilização, ou seja, quanto mais o funcionário usa seu plano, mais ele pode ser reajustado. É o que se chama sinistralidade. Por isso é importante que haja um controle, e é isso que nós fazemos”, adiantou.

Cada vez que o segurado aciona o plano de saúde, seja para a realização de uma consulta, de um exame ou de um procedimento cirúrgico, verifica-se a ocorrência de um sinistro. Cada sinistro representa um custo, que pode ou não ser elevado, daí que a sinistralidade é obtida pela relação entre os custos arcados com os sinistros e o prêmio, que são as receitas percebidas pela operadora do plano de saúde, então a operadora do plano de saúde determina o percentual que considera aceitável, ou seja, que entende que o número de sinistros está dentro do esperado. Se o percentual obtido for acima do estipulado pela operadora, isso significa que os custos para a manutenção do plano de saúde estão extrapolando a sua receita. Dessa forma, torna-se necessária a elevação dos valores pagos pela empresa.

O sistema FlexSaúde
Para evitar, ou para reduzir ao máximo essa sinistralidade, George idealizou e desenvolveu o sistema FlexSaúde, que rastreia e identifica funcionários com problemas crônicos de saúde ou grupos de risco, “então montamos programas direcionados para aquele funcionário ou para o grupo”, revelou. “Trata-se de uma metodologia já utilizada por operadoras e seguradoras americanas sobre a qual desenvolvemos a nossa”, contou.

“Anualmente cadastramos os funcionários de uma empresa e seus dependentes, traçando um programa de saúde e direcionando-o para os problemas específicos. Atuamos com uma equipe multidisciplinar que reúne assistente social, nutricionista, enfermeiro, odontólogo e médico”, listou.
“Atualmente os maiores problemas de saúde encontrados nas empresas de Manaus são: pressão arterial, doenças osteomusculares, diabetes, obesidade e depressão. Através do cadastro que fazemos, o FlexSaúde é capaz de identificar qualquer problema de saúde num único funcionário ou num grupo”, garantiu.

“Posso citar um exemplo atual: o Outubro Rosa. Nesse mês todas as empresas fazem palestras sobre o assunto para seus funcionários, mas os funcionários podem, ou não assimilar o assunto. A Sociedade Brasileira de Mastologia diz que toda mulher acima dos 40 anos deve fazer o toque ao menos uma vez por ano. O FlexSaúde localiza todas as mulheres que tenham essa idade na empresa, quem já realizou o exame preventivo, e quem não realizou, e vamos atuar junto àquelas que ainda não realizaram, ou seja, fazendo a prevenção diretamente com essas funcionárias, evitamos que elas tenham um problema de saúde maior e, consequentemente, utilizem mais o plano de saúde, voltando a lembrar da sinistralidade”.
“Outro exemplo: detectamos que há grande incidência de obesidade, acionamos a nutricionista para verificar se o cardápio da empresa não está contribuindo para aquilo. O mesmo acontece para a hipertensão e outros problemas”, concluiu.

Experiência de duas décadas no setor de seguros
A Profacility foi criada para suprir uma necessidade de mercado em informações e estratégias de gestão integrada em seguros e benefícios empresariais.

A expertise da Profacility vem da experiência de seu sócio que atuou por mais de duas décadas como executivo em seguradoras, medicina de grupo e cooperativa médica, consolidando grande experiência no segmento de benefícios empresariais, com foco nos produtos Saúde, Odonto e Benefício Farmácia.

Para atender a necessidade do RH da empresa, a Profacility desenvolveu ferramenta tecnológica inovadora de gestão que pode ser adaptada de acordo com o tamanho, perfil de risco e necessidade particulares de cada cliente.
A ferramenta atende a necessidade do RH em acessar via web, indicadores atualizados e as informações sobre o perfil epidemiológico de sua população, contribuindo para a redução dos custos da saúde e evitando o aumento da sinistralidade.

O capital intelectual da Profacility, aliado a esta sólida plataforma tecnológica, possibilitam uma gestão integrada eficiente de toda cadeia produtiva de benefícios das empresas, permitindo a identificação de soluções para clientes de diversas áreas e seguimentos, transformando suas necessidades em case de sucesso.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email