19 de abril de 2021

Investimento público no ano de 2007 atinge 4,6% em relação ao PIB

Em 2007, o investimento público anual em um aluno da educação básica foi de R$ 2.005. Já o estudante do ensino superior custou ao governo R$ 12.322, seis vezes mais do que o primeiro

Em 2007, o investimento público anual em um aluno da educação básica foi de R$ 2.005. Já o estudante do ensino superior custou ao governo R$ 12.322, seis vezes mais do que o primeiro. A meta do MEC (Ministério da Educação) é reduzir para quatro essa proporção, recomendação da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Em 2000 um aluno do ensino superior chegou a custar 11 vezes mais do que o da educação básica.
Os dados levantados pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) apontam ainda que o investimento público na educação em 2007 foi de 4,6% em relação ao PIB (Produto Interno Bruto). Em 2006, esse montante havia sido de 4,4%. O cálculo inclui investimentos dos governos federal, estaduais e municipais. O maior incremento foi na educação básica, com um aporte de 3,9% em relação ao PIB.
O Unesco (Escritório das Nações Unidas para Educação e Cultura) recomenda que o investimento público em educação deve ser no mínimo de 6% do PIB. O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que pretende chegar ao patamar de 5% até 2010. Ele compara que, em termos absolutos, 1% do PIB representa algo em torno de R$ 30 bilhões.
O Estado brasileiro tem condições de priorizar a educação. O que houve foi uma tomada de decisão política para incrementar o investimento na área, afirmou. O próximo levantamento irá divulgar os investimentos em relação ao PIB de cada Estado.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email