2 de março de 2021

INVESTIMENTO – Governo do Estado inicia projeto para implantação de novas vias na cidade

O custo estimado das obras é de 280 milhões, sendo 97,5 milhões para o Anel Sul e 172,7 milhões para o Anel Leste

A Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) anunciou nesta quarta-feira (16), através de audiência pública, realizada no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, o projeto de implantação de dois anéis viários em Manaus. A obra prevê a duplicação do Anel Sul, que compreenderá a Estrada do Tarumã, na zona Oeste, até a avenida Santos Dumont e o Anel Leste, localizado entre a Reserva Adolpho Ducke e a rotatória do Distrito Industrial II.
O custo estimado das obras é de 280 milhões, sendo 97,5 milhões para o Anel Sul e 172,7 milhões para o Anel Leste. A titular da Seinfra, Waldívia Alencar, explica que desse valor 10% é de contrapartida do Estado para o Anel Sul e 15% para o Anel Leste, o restante dos recursos virá do Governo Federal. As obras fazem parte do Programa Amazonas 2020, idealizado pelo governador Omar Aziz. Pretende-se com a obra dar mais fluidez ao trânsito de Manaus, melhorando o tráfego de veículos, sobretudo carretas e ônibus, priorizando a área do Distrito Industrial. “Precisamos desafogar todo o Centro da nossa cidade. Quem está no Distrito pode pegar esses anéis viários, passar na rodovia que será construída, passar pela reserva Ducke e descer a avenida Margarita para chegar até o aeroporto”, sugeriu Waldívia Alencar.
A lei 8666, que regulamenta as licitações no país, define que todas as obras que ultrapassem o valor de 150 milhões de reais exigem uma audiência pública para dar conhecimento a população sobre seu projeto técnico e valor. O próximo passo para o início da execução das obras é a abertura do processo licitatório. A previsão é que até meados de abril essa parte do projeto esteja concluída e seja dado inicio as obras. “Estamos com o projeto concluído, o prazo é de 15 dias, a partir do dia da audiência, para o encaminharmos para a Comissão Geral de Licitação (CGL) que prepara o edital e faz o lançamento. Tudo correndo bem, esperamos que demore no máximo 60 dias para que a empresa vencedora comece a trabalhar”. A previsão é que a obra seja entregue dois anos após o seu início.
Para a realização da obra, será feita a desapropriação de alguns terrenos. O engenheiro e projetista, José Luis Laghi, responsável pela criação do projeto, explica que para as obras do Anel Sul serão desapropriados 70 imóveis e no Anel Leste 103 imóveis. A Seinfra informou que já estão pontuados os imóveis que estão ao longo do trecho e ela está realizando o cadastro das pessoas afetadas. Os dados serão passados para a Superintendência de Habitação (Suhab) que realizará o processo de desapropriação. A Seinfra também informou que já está realizando reuniões com as empresas que possuem alguma interferência na obra. Entre elas a OI, Manaus Energia, Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) e o Teatro do Amazonas. “Estamos hoje com uma equipe em campo, fazendo exatamente este levantamento das interferências na questão de desapropriação. Também já estamos entrando em contato com todas as empresas que podem causar alguma interferência. Quando iniciarmos a obra não queremos mais nenhum tipo de intervenção que possa atrapalhar o andamento. O governador Omar quer esse obra pronta em 2014”, afirmou Waldívia Alencar. No entanto o contato com os moradores que estão sendo desapropriados só será feito após o início da licitação.
Outro problema abordado na audiência pública diz respeito à questão ambiental, referente principalmente à reserva Ducke. Vários moradores das áreas afetadas, que não queriam a desapropriação, compareceram a audiência e questionaram do porquê não utilizar o parque para a realização da obra. O Presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas (Ipaam), Antonio Stroski, explica que a Reserva Ducke está protegido por lei ambiental federal e não pode sofrer nenhum tipo de intervenção, as obras só podem ser realizadas para fora da reserva. José Luis Laghi, engenheiro responsável, garantiu que todas as obras ficarão entre 33 metros e 50 metros de distância da cerca do parque.

POR DENTRO – Anéis Viários

Anel Sul

Obra: Implantação, pavimentação, drenagem e duplicação da antiga Estrada do Tarumã, desde a confluência com a avenida Torquato Tapajós, na altura do Café Joelza, até a junção com a avenida Santos Dumont, que passa em frente ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.
Extensão: 8,3Km.
Tempo previsto de obra: 540 (18 meses),
Desapropriação prevista: 70 imóveis.
Valor: 92.573.963,13R$.

Anel Leste

Obra: Implantação, pavimentação e drenagem de via urbana de interligação entre a Reserva Adolpho Ducke, da interligação da avenida Margarita, passando pela Reserva do Duque e Ramal do Brasileirinho, avenida Cosme Ferreira, até o trevo do Distrito Industrial, no trecho próximo ao Colégio Agrícola.
Extensão: 13,10 Km.
Tempo previsto de obra: 720 dias (24 meses),
Desapropriação prevista: 103 imóveis.
Valor: R$ 191.904.060.05

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email