12 de maio de 2021

Investimento estrangeiro ainda deixa a desejar

Somando as três reuniões do conselho em 2010, os investimentos globais chegaram a R$ 163.54 milhões, 31,6% menor que em 2009 (R$ 239 milhões) e 68,15% abaixo da projeção de 2008 (R$ 513.5 milhões).

A 227ª reunião do Codam (Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas) aprovou ontem, no auditório da Seplan (Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico), 37 projetos industriais, sendo 15 de implantação e 20 de diversificação, um de atualização e um sumário totalizando mais de R$ 163 milhões em investimentos, além da geração de 1.395 novos postos de trabalho no PIM (Polo Industrial de Manaus).
Em relação aos outros anos, a reunião do Codam ainda está longe de se igualar ao ótimo desempenho de 2008. Somando as três reuniões do conselho em 2010, os investimentos globais chegaram a R$ 163.54 milhões, 31,6% menor que em 2009 (R$ 239 milhões) e 68,15% abaixo da projeção de 2008 (R$ 513.5 milhões). Em relação ao número de projetos deliberados, foram 37 em 2010, cinco a mais do que o mesmo período de 2009 e 11 a menos que em 2008.
Para o titular da Seplan, Marcelo Lima Filho, o motivo para o menor volume de investimentos se deve à alguns setores da economia que ainda não recuperaram seu ritmo. “Os investidores querem retomar os mesmos níveis de antes, mas estão bem mais cautelosos”, declarou, acrescentando que espera esse ano o retorno aos níveis normais dos investimentos no PIM.
Dentre os projetos de implantação avaliados, o da Amazonas Indústria Comércio e Exportação de Produtos de Madeira ltda foi destaque da reunião por se tratar de uma geração de 503 novos postos de trabalho em Maués (a 260 km de Manaus) e investimentos totais de mais de R$ 19 milhões para o município. Em relação ao volume de investimentos, a LR Embalagens Ltda se destacou por prever aportes de mais de R$ 23 milhões e 81 empregos diretos e indiretos para a capital.

Poucos empregos

Membro do conselho e presidente da Federação dos Trabalhadores na Indústria do Estado do Amazonas, Ricardo Alvarez, pediu a palavra durante a reunião para alertar sobre o baixo número de mão-de-obra nos projetos.
Para o representante da classe trabalhadora, é preciso ficar atento aos projetos no que se refere à mão-de-obra. “Uma indústria que projeta um crescimento com investimentos superiores a R$ 200 mil em três anos, não deve prever contratação de apenas seis trabalhadores durante todo esse tempo”, advertiu Ricardo Alvarez.

Falta de qualifacação preocupa sindicalista

A preocupação do presidente da federação também está relacionada à qualificação da mão-de-obra no Estado. Segundo Ricardo Alvarez, no primeiro semestre, a indústria abriu 3.000 vagas, mas não encontrou trabalhadores qualificados em número suficiente. Para o membro do conselho, prefeitura e governo estadual devem se unir e oferecer mais cursos de qualificação e requalificação, principalmente para os trabalhadores do PIM.
O acumulado do primeiro semestre de investimentos projetados para o polo industrial de Manaus somam R$ 1.22 bilhão. Desse volume, 51% são do polo duas rodas, 23% termoplástico, 10% eletroeletrônicos, 9% informática e 6% moveleiro. A projeção para a mão-de-obra dos projetos aprovados nesse semestre somam 5.291 postos sendo 37% para o polo duas rodas e 37% para o setor termoplástico. Dentre os 15 projetos aprovados pelo Codam para instalação no PIM, nove são para indústrias de bens intermediários e seis para bens finais.
Entre eles encontram-se G.P. Embalagens da Amazônia ltda; Abrasivos Montagna ltda; A.J. Indústria e Comércio de Metais ltda; L R Embalagens ltda; Flexcables da Amazônia Indústria e Comércio de Cabnos e fios ltda; Priscila Lima Monteiro e Cia ltda; Indplast – Indústria e Comercio de Plásticos ltda; Pentech – Indústria de Plástico da Amazônia ltda; Embalatec Indústria e Comércio de Embalagens ltda; Euromanaus Indústria e Comércio de Móveis ltda; Sorveteria Zero Grau; Amazonas Indústria Comércio e Exportação de Produtos de Madeira ltda; AZV Eletrônica da Amazônia ltda; Doçura Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios da Amazônia ltda – Epp e Yamagishi Indústria e Comércio de Lâmpadas Ltda.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email