21 de abril de 2021

Talvez um dia venhamos a ter um STF composto por Ministros mais interessados na obtenção da verdade e na defesa da democracia. A quais deles poderia interessar o chamado “jogo eleitoral de 2022” se não fazem parte dele? Afinal, os bastidores da política pertencem ao Executivo e ao Legislativo, tão somente. As reflexões, as evidências integram o direito de analisar pertencente à sociedade; enquanto ao Judiciário cabe o ônus de apreciar, avaliar e julgar sem as paixões motivadas pela ideologia de cada um. O espírito desarmado integra o bom senso de qualquer Julgador e quem dele se afasta nega o dever de buscar a verdade dos fatos influenciando no resultado final.

No julgamento do já condenado Lula o STF fora longe demais ao se preocupar com aspectos “extra-campo”, eis que até opinaram sobre a “qualidade da democracia” no país; aspectos que nunca desejaram se imiscuir ao longo de 16 anos de governo socialista e, ainda, tiveram a audácia de se preocupar com o combate à corrupção; tudo em nome da boa aplicação da lei. Vir agora pretender avaliar o que ocorrera na Operação Lava-Jato é tentar ressuscitar interesses escusos de um condenado em segunda instância que deveria estar na cadeia. Afinal, há quem falta a moral, a ética e os bons costumes? As paixões políticas ou a ideologia de todos os Julgadores não pode ocultar o devido processo legal, onde se busca a verdade e uma decisão que faça Justiça. Ademais, onde está o espírito desarmado que deve ser componente do âmago do Julgador?

Assim como as Forças Armadas tem por objetivo e missão a defesa da Nação, sendo uma instituição solidária e fraterna na luta contra o inimigo e na manutenção da ordem e respeito entre os demais poderes; do qual o Judiciário faz parte; deve o STF saber como guardião da Constituição que a independência de cada Julgador limita-se ao dever de cumpri-la e não rasgá-la. Amar o PT, partido que votara contra a Constituição Federal, representa hoje integrar um regime antidemocrático, onde seus membros violam as cláusulas pétreas e pregam o comunismo através do Fôro de São Paulo; além de defender criminosos. Será que temos Ministros que idolatram o PT?

Destarte, pensar no crescimento da Nação não é uma imposição, mas um dever que compete a todos os brasileiros que amam nossa Pátria e não afastar o engavetamento criminoso que impede o desenvolvimento do País revelará a torpeza de seus atos em benefício dos que arrasaram os cofres públicos. Sejam todos mais honestos até porque os tempos são outros.  

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email