Insuficiência Renal Crônica

No Dia do Rim, comemorado em 12 de março, um alerta para os impactos da doença renal

No dia 12 de março de 2015 comemora-se mais um Dia Mundial do Rim. Este ano o foco é “Campanha para Rins Saudáveis”. Esta doença pode desenvolver-se em qualquer idade, mas torna-se mais comum depois dos 40 anos. Para o nefrologista José Ailton Martins de Souza, “é preciso unir forças para incentivar a prevenção e educação para combater suas doenças e superar este grave problema de saúde pública”.
De acordo com o membro da SBN (Sociedade Brasileira de Nefrologia), a missão do Dia Mundial do Rim é aumentar a consciência da importância de nossos rins na saúde em geral e reduzir tanto a frequência quanto o impacto da doença renal e seus problemas de saúde associados em todo o mundo. O Dia Mundial do Rim começou em 2006 e não parou de crescer desde então. Todos os anos, a campanha destaca um tema específico.
“Temos que aumentar a conscientização sobre nossos rins e conhecer as consequências das doenças desse órgão tão importante”, comenta o especialista, que destaca o fato de que a diabetes e hipertensão são fatores de risco para DRC (Doença Renal Crônica). José Ailton incentiva o rastreio sistemático de todos os pacientes com diabetes e hipertensão para DRC e também comportamentos preventivos. “Se forem detectadas precocemente, as doenças renais crônicas podem ser tratadas, reduzindo, assim, outras complicações e o número crescente de mortes e invalidez por doença renal”, enfatizou.
A maioria dos indivíduos com estágio inicial da DRC não é diagnosticada. A doença renal geralmente progride silenciosamente, muitas vezes destruindo a maior parte da função renal antes de causar qualquer sintoma. A detecção precoce da função renal é fundamental porque permite o tratamento adequado antes de danos nos rins. “Os sinais de avanço da doença incluem: inchaço dos tornozelos, fadiga, dificuldade de concentração, diminuição do apetite, hematúria (presença de sangue na urina, seja ela visível a olho nu ou apenas detectável em análises de urina) e urina espumosa”, alerta o nefrologista.

Regras para prevenção
As doenças renais são assassinas silenciosas e que, em grande parte, afetam a qualidade de vida. No entanto, existem maneiras fáceis de reduzir o risco de desenvolver doença renal.
As principais medidas preventivas foram definidas e comprovadas com sucesso em pacientes com estágios iniciais da DRC como medidas de prevenção secundária, que ajudam a lenta progressão da doença e a proteger contra os rins e as doenças cardiovasculares, tais como: se é diabético mantenha sempre controlado o nível de glicose no sangue; se tem excesso de peso, procure emagrecer; deixe de fumar; limite o consumo de álcool e cafeína; reduza o consumo de sal; vá regularmente às consultas do seu médico; tome a sua medicação corretamente e siga a quantidade prescrita; faça exercício físico regular; siga as recomendações dietéticas; procure levar uma vida sem estresse; vigie a sua tensão arterial e colesterol.
As medidas preventivas podem atrasar significativamente a progressão da DRC, especialmente em pessoas com diabetes e hipertensão.

Emyle Araújo
[email protected]

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email