Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais vai se instalar em Manaus

O Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais), um dos mais importantes centros brasileiros de ensino e pesquisa direcionados a negócios, finanças, direito e administração, vai se instalar em Manaus no início do próximo ano. A iniciativa é fruto de uma parceria da instituição com a empresa de consultoria Oeconomica.
Segundo o diretor de programas executivos do Ibmec, Walter Alba, a projeção é oferecer inicialmente dois cursos de MBA (Master of Business Administration), grau acadêmico em nível de pós-graduação voltado para gestão de empresas. As especializações serão em finanças e em gestão de negócios. “Queremos lançar os cursos em março do ano que vem, esperando atrair jovens executivos desejosos em aprimorar seus conhecimentos na área”, comentou Alba.
O curso de especialização em finanças do Ibmec, o primeiro do país lançado em 1985, destacou-se como o melhor do Brasil há dois anos e foi apontado como o mais completo programa executivo do Rio de Janeiro no ramo pela revista “Você S.A”.
O diretor explicou que o objetivo da organização em se instalar em Manaus é parte da sua estratégia de expansão. “Essa é uma área estratégica no Norte do país, pois a cidade apresenta um PIB [Produto Interno Bruto] muito elevado e tem grande volume de gente”, disse Alba.

Impulsionando crescimento

Para o presidente da Oeconomica, Rodrigo Han, a parceria com o instituto visando formar mão-de-obra qualificada, deve influenciar no crescimento sustentável da região através dos seus agentes econômicos e financeiros, ou seja, os grandes executivos. “O Ibmec vem com a intenção de contribuir com um processo de revolução educacional para auxiliar no crescimento do Estado. E nós queremos crescer em conjunto com ele”, disse.
A Oeconomica é uma empresa de consultoria e assessoria especializada na orientação estratégica e acompanhamento de negócios, com sede em São Paulo. Fundada em 2003, realiza trabalhos com oportunidades de fusão e aquisição, assessoria em estruturação de capitais através de injeção direta ou capitalização alavancada para obras, expansão de linhas na indústria, construção de galpões, venda de ativos, dentre outros.
A nova filial do Ibmec deve competir no mercado local com a FGV (Fundação Getúlio Vargas). Han considera a fundação a sua principal concorrente, e explicou que os cursos oferecidos pelo instituto serão no padrão norte-americano, com ênfase nas aulas práticas. “O foco da FGV é menos quantitativo, e a abordagem dos temas pertinentes ao tipo de negócio que fazemos. É muito diferente do instituto de mercado de capitais”, comentou.
O diretor da instituição, Walter Alba, ressaltou o fato de Ibmec ser uma escola muito pragmática. “Não desprezamos a competência intelectual, mas o diferencial do Ibmec é a prática”, afirmou. “Além disso, trabalhamos com menor quantidade de alunos, priorizando a qualidade da educação”, completou Alba. Na parceria, a empresa de consultoria cuidará da parte operacional e ao instituto caberá a responsabilidade acadêmica.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email